Olhar Direto

Segunda-feira, 27 de maio de 2024

Notícias | Esportes

QUESTÕES DISCIPLINARES

Presidente desmente staff de Deyverson e reafirma o motivo de afastamento de atacante

Foto: Reprodução

Presidente desmente staff de Deyverson e reafirma o motivo de afastamento de atacante


O presidente do Cuiabá, Cristiano Dresch, esclareceu a exclusão do atacante Deyverson por razões disciplinares. Segundo Dresch, Deyverson foi retirado dos jogos contra o Grêmio e o Garcilaso devido a uma série de incidentes que não estavam alinhados com os padrões do clube.

Leia também:
Deyverson rejeita ser vendido para o Santos e costura acordo verbal para deixar o Cuiabá de graça e embolsar 'luvas'


" Ocorreram vários pequenos episódios que fogem totalmente do que o clube precisa e exige de seus atletas e que ocasionaram neste corte para o jogo contra o Grêmio e contra o Garcilaso. Não foi algo que aconteceu à toa" esclareceu Dresch em exclusiva ao GE.

Essa medida disciplinar foi resultado de problemas durante os treinos, no pré-jogo em Goiânia e até durante a partida na mesma cidade.

"Ele foi cortado por motivos disciplinares por conta de pequenos episódios que aconteceram nos treinos, no pré-jogo em Goiânia e durante o jogo em Goiânia, o que me levou a tomar essa decisão disciplinar. Não é uma questão técnica, mas sim disciplinar" disse o presidente.

Contrariando a versão do agente do jogador, Dresch afirmou que Deyverson foi informado sobre o corte pessoalmente pelo gerente de futebol, Eder, por volta das 13h, no dia anterior ao embarque para Porto Alegre, e não apenas no aeroporto, como alegado.

"Ele foi comunicado ontem logo após o almoço pelo Eder, nosso gerente de futebol, que comunicou o Deyverson pessoalmente, era em torno de 13h. Essa declaração do agente dizendo que ele foi cortado no almoço é mentira, é leviana. É pra desestabilizar o grupo" afirmou Cristiano.

Ele rejeitou a ideia de que o jogador foi tratado de forma irresponsável, destacando que as regras do clube devem ser seguidas por todos, independentemente de sua posição ou status.

"O Deyverson não é uma criança para ser cortado dentro do aeroporto. Ele é um homem, um pai de família. Mas precisa seguir as regras do clube, não é o clube que precisa seguir as regras do Deyverson." concluiu o diretor 
Entre no nosso canal do WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Assine nossa conta no YouTube, clique aqui
 

Comentários no Facebook

xLuck.bet - Emoção é o nosso jogo!
Sitevip Internet