Olhar Direto

Segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Notícias / Cidades

Mulher salva o filho de afogamento, mas acaba morrendo dentro do rio

Juliane acabou morrendo após ingerir muita água. Ela chegou a ser retirada do rio por outras pessoas, que ainda tentaram reanimá-la, mas não conseguiram. A adolescente que ajudou Amorim também se afogou, mas foi salva e levada a um hospital.

De Sinop - Alexandre Alves

14 Jan 2015 - 08:27

Foto: Imagem ilustrativa

Mulher salva o filho de afogamento, mas acaba morrendo dentro do rio
Uma mulher identificada como Juliane Moraes Amorim, de 28 anos, morreu afogada em uma praia do rio Garças, em Barra do Garças (500 km a Leste de Cuiabá), nesta terça-feira à tarde, depois de salvar o filho dela, de apenas oito anos de idade.
 
De acordo com informações da Polícia Militar, Juliane tomava banho com a família e viu que o filho e outro garoto começaram a se afogar. A mulher então nadou até ao local e conseguiu salvar o menino. Uma adolescente ajudou e retirou a outra criança do rio.

Barco com três pessoas vira e jovem de 22 anos desaparece na água
 
Porém, Juliane acabou morrendo após ingerir muita água. Ela chegou a ser retirada do rio por outras pessoas, que ainda tentaram reanimá-la, mas não conseguiram. A adolescente que ajudou Amorim também se afogou, mas foi salva e levada a um hospital.
 
O corpo da mulher foi enviado para exame de necropsia no Instituto Médico Legal (IML) e liberado ainda ontem para os procedimentos fúnebres. Juliane residia e Aragarças (GO), que faz divisa com Barra do Garças.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Adeilson
    15 Jan 2015 às 09:54

    Atitude dessa mãe foi louvável, dar sua própria vida para salvar o filho, essa mulher não merece nenhuma critica, na era em que vivemos hoje a mães que matam, espancam e tem a capacidade de jogar seus próprios filhos em latas de lixos, e ela escolheu lutar para salvar seu filho acarretando em uma consequência a sua própria vida fica a dica e curtam a vontade.

  • gumercindo do dom aquino
    14 Jan 2015 às 17:58

    As praias de agua doce (rios, igarapés, córregos, etc) são muito traiçoeiras. Os rios não são apropriados para se tomar banho. Praia de agua doce deve ser evitada, principalmente com crianças que normalmente não se cuidam e se afundam muito rapidamente. Pessoas leigas não devem se aventurar em resgates. Deve se chamar os bombeiros ou salva vidas. Que Deus conforte os corações dos familiares da mãe que faleceu.

  • pantaneiro
    14 Jan 2015 às 09:05

    Uma heroína, merece homenagens da população, tais como nome de rua, colégio, não esses políticos corruptos!!!

Sitevip Internet