Olhar Direto

Sexta-feira, 26 de maio de 2017

Notícias / Do Internauta

Juízes e aposentadoria

Do Internauta

13 Dez 2016 - 16:12

Essa aberração só existe no Brasil Um contingente de 46 juízes punidos pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) com aposentadoria compulsória – a mais grave das penalidades administrativas aplicada à categoria – continua recebendo pagamentos mensais, na média de R$ 25 mil cada. Já custaram mais de R$ 50 milhões aos cofres públicos desde que a aberração começou a vigorar, em 2003. Esses juízes condenados atuavam em diversas cidades do Brasil, desde os grandes centros, até a pequenos municípios no interior. A perda definitiva do cargo só pode ocorrer por meio de ações judiciais. Raramente, porém, elas são instauradas, porque os tribunais não comunicam os casos ao Ministério Público. Quando abertas, arrastam-se durante anos. Segundo o juiz e professor titular da cadeira de Direito Criminal da Universidade Federal de Alagoas, Alberto Jorge Lima, a Lei Orgânica da Magistratura Nacional (LOMAN) prevê a demissão em caso de processo criminal. “Se for condenado, perde o cargo, a aposentadoria, tudo.” O relatório final que foi apresentado pelo senador Blairo Maggi (PR-MT), com mudanças do original, antes, apresentado pelo Senador Humberto Costa (PT-PE), propôs seis mudanças e prevê que CNJ e CNMP deverão suspender por até 90 dias o acusado, com prazo de disponibilidade de até 2 anos. Nesse período, após condenação no colegiado, o juiz o promotor ficará com a aposentadoria proporcional até o julgamento final da ação. Pois dai a césar o que é de césar se já a projeto de lei pendente no congresso sobre o assunto da magistratura no senado federal pra que incluir nas 10 leis da corrupção? Vejo isso como intimidação do congresso a justiça nos processos da corrupção do Brasil. VILSON NEVES ESTUDANTE DE DIREITO 9º SEMESTRE UNIRONDON

Mais Do Internauta

Sitevip Internet