Olhar Direto

Terça-feira, 25 de julho de 2017

Notícias / Política MT

Câmara arquiva processos contra vereador acusado de estuprar enteada de 11 anos

Da Redação - Wesley Santiago

16 Fev 2017 - 15:41

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Câmara arquiva processos contra vereador acusado de estuprar enteada de 11 anos
Os processos de cassação contra o vereador Chico 2000 (PR) foram arquivados pela Mesa Diretora da Câmara de Cuiabá. A medida é válida até que haja uma decisão judicial. O vereador Justino Malheiros (PV), presidente da Casa de Leis, foi quem fez o anuncio, nesta quinta-feira (16), junto a Comissão de Ética.

Leia mais:
“Vou até o inferno para defender a minha honra”, dispara Chico 2000 que será denunciado por estupro de enteada
 
Na Legislatura passada foram registrados dois pedidos de cassação contra Chico 2000. Os pedidos foram analisados pela Comissão de Ética passada e entregue no início da atual legislatura ao presidente Justino Malheiros. Após uma reunião entre a diretoria da Casa, decidiu-se esperar uma decisão judicial para depois analisar os pedidos.
 
“Como não houve uma condenação decidimos arquivar o processo em desfavor do vereador Chico 2000. Conforme o artigo 20 da Lei Orgânica do Município perderá o mandato o vereador  que sofrer condenação criminal em sentença transitada em julgado. Por isso,  não vamos fazer pré-julgamentos por ser um processo criminal, ele está na alçada  do judiciário. Assim que a Justiça resolver essa decisão a Câmara tomará as medidas cabíveis a quais lhe compete”, justifica o presidente.
 
O vereador Chico 2000 (PR) voltou a negar o crime e garante que irá se defender, se preciso, na Justiça: “Já entrei em mais de 90% das casas na minha região e está aí o passado para que vocês apurem e me julguem. Não me condenem sumariamente. Quero deixar claro, se eu tivesse defendendo um patrimônio financeiro meu, defenderia de forma normal. A minha honra, eu vou até o inferno para defendê-la”, disparou o vereador.
 
Chico 2000 também não teme uma possível cassação, mas alerta que não quer ser condenado sumariamente: “A câmara tem total liberdade para conduzir este caso da forma que interessar. Só quero ter a garantia do meu direito de defesa, até pela minha história de vida e política. Não vou admitir ser condenado sumariamente, sem direito a defesa”.
 
O caso
 
Chico 2000 é acusado de abusar da própria enteada de 11 anos. O caso veio à tona em novembro do ano passado, dois dias depois de a tia da menina ter denunciado o suposto crime e registrado um Boletim de Ocorrências (BO).  Ainda de acordo com o registro no boletim de ocorrências, a mãe teria pedido para o namorado, o vereador, para que ele conversasse com a filha, uma vez que a achava triste e para convencer a menina para ficar na festa.
 
Conforme relatado pela tia da menina, o vereador teria pedido para a criança sentar em seu colo para conversar, entretanto, enquanto conversavam, o mesmo teria começado a passar a mão na vítima. A tia ainda relatou aos policiais que a sua sobrinha diante a situação saiu do colo do vereador e foi para outro quarto, sendo seguida por ele, onde teve novamente de sentar em seu colo e o mesmo voltou a passar a mão descendo até seus órgãos genitais.
 
Em entrevista ao Olhar Direto, Chico 2000 negou todas as acusações e disse que a garota é “problemática”. O vereador chegou a ficar preso durante dez dias no Centro de Custódia da Capital (CCC), após ter o pedido de prisão temporária decretado. No dia da diplomação na Câmara de Vereadores, ele conseguiu uma liminar e foi solto.
 
Após a finalização do inquérito, o Ministério Público Estadual (MPE) irá decidir se denuncia ou não o parlamentar pelo suposto crime. A Deddica também investiga a denúncia de um abuso contra uma adolescente. Porém, a suposta vítima ainda não foi encontrada para prestar depoimento.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • SANDRA
    17 Fev 2017 às 11:17

    Esses são nossos representantes, corporativismo puro...CASA DO HORROR...CREDIBILIDADE ZEROOOOOOO

  • Simone Campos
    17 Fev 2017 às 09:31

    A LEI ORGÂNICA DO MUNICÍPIO É BEM CLARA EM SEU ARTIGO 20 QUE DIZ QUE UM VEREADOR SÓ PODERÁ SER CASSADO APÓS O PROCESSO SER TRANSITADO E JULGADO... SABIA DECISÃO, SEMPRE ACREDITEI NA INOCÊNCIA DO VEREADOR CHICO 2000, A JUSTIÇA DE DEUS TARDA MAIS NÃO FALHA.

  • josé a silva
    17 Fev 2017 às 05:21

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Abismado
    16 Fev 2017 às 23:48

    Muito me admiro senhor presidente da Câmara de vereadores.eu não me recordo de que no processo de decoro parlamentar que o vereador Ralf leite sofreu,ele já tinha cido condenado.e mesmo assim ele foi afastado.eu como um cidadão Cuiabano e que paga seu salário,e muito leigo no assunto.eu gostaria de saber qual é a diferença do vereador Chico 2000 para o vereador Ralf leite ? O SENHOR PODERIA ESCLARECER MELHOR ? OBRIGADO

  • JUSTO
    16 Fev 2017 às 20:28

    TUDO CERTO, TUDO COMBINADO, CORPORATIVISMO FECHADO NESSA CASA DE HORRORES.

  • Letícia
    16 Fev 2017 às 20:02

    Decisão sensata dos vereadores. Como disse em uma entrevista no último dia 11/02 a Juíza Gleide Bispo Santos da Vara da Infância e Juventude de Cuiaba,ela disse que tem ocorrido falsas acusações de abusos com intuito de reaver guarda do filho. Acusações como essas podem destruir a reputação de qualquer pessoa.

  • De olho
    16 Fev 2017 às 19:54

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • A.D.A
    16 Fev 2017 às 18:34

    E mais uma vez à Câmara tenta encobertar os comparsas.

  • Geraldo
    16 Fev 2017 às 17:19

    Decisão corretíssima. Decisão coerente e responsável

  • JEFERSON MATOS
    16 Fev 2017 às 16:17

    Agora a urubuzada sossega um pouco...

Sitevip Internet