Olhar Direto

Terça-feira, 19 de setembro de 2017

Notícias / Política MT

Salário dos servidores estaduais só deve voltar a ser pago no último dia útil em 2019, afirma secretário

Da Redação - Érika Oliveira

12 Set 2017 - 17:43

Foto: Rogério Florentino Pereira / Olhar Direto

Salário dos servidores estaduais só deve voltar a ser pago no último dia útil em 2019, afirma secretário
“Estamos catando milho”. Essa foi a expressão utilizada pelo secretário de Estado de Planejamento, Guilherme Muller, para definir a peleja que tem sido para o Executivo honrar com o salário dos servidores públicos estaduais. Otimistas de que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Teto de Gastos desafogue as contas do Executivo, a equipe econômica do governador Pedro Taques (PSDB) estima que o pagamento dos proventos dos funcionários públicos só deverá ser feito novamente no último dia útil do mês trabalhado, a partir de 2019.

Leia mais:
Com PEC do Teto, nomeações de servidores ficarão condicionadas a cortes de gastos

“Eu não vou dizer uma data porque o Gustavo [secretário de Fazenda] não me permite”, brincou Muller. “Mas nós queremos a partir de 2019 regularizar essa situação. Porque na verdade, a gente passa a ter um equilibro [com a PEC] já em 2019, para em 2020 começar a governar melhor. Isso já é no mandato seguinte, então você veja a situação que o Estado ficou”, destacou o secretário.

O Governo de Mato Grosso possui, atualmente, quase 100 mil servidores ativos e inativos, com a folha de pagamento em aproximadamente R$ 600 milhões. O pagamento no dia 10 segue o calendário estabelecido pelo Governo com base na Constituição Estadual, que determina até o décimo dia do mês seguinte ao trabalhado para que os salários sejam creditados nas respectivas contas.

Os salários têm sido pagos desta forma desde novembro do ano passado, após um período de três meses em que foi necessário escalonar a folha salarial. A medida, segundo o Governo, foi necessária para garantir o repasse, tendo em vista a crise econômica.

“A gente quer exatamente fazer uma gestão equilibrada, de forma que a gente pague brevemente no dia 30, para não ter aquela correria de o Estado ter que catar milho para poder pagar os salários”, afiançou Guilherme Muller.

A PEC

A PEC do Teto dos Gastos, que limita os gastos públicos de Mato Grosso, está em tramitação na Assembleia Legislativa e deve ser promulgada até novembro. Caso não seja aprovada, Mato Grosso fica fora do Programa de Auxílio Fiscal aos Estados – Lei Complementar 156/2017, implementado pela gestão do presidente Michel Temer (PMDB).

O Teto foi entregue à Assembleia Legislativa no dia 23 de agosto. Uma comissão especial ficou de ser constituída para analisar o texto e abrir negociação com todos os Poderes, para possíveis adaptações no documento original, mas nada foi iniciado por enquanto.

18 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Andre
    13 Set 2017 às 13:21

    Eu queria entender o "porquê" desse Muller viver encostado na administração pública?E porque o Ministério Público zZZzzz, não acorda e o investiga?

  • JULIA
    13 Set 2017 às 11:55

    Perfeito o seu comentário Nota de Repudio e ainda coloco mais uma observação Verba Indenizatória não deveria ser paga apenas para servidores que trabalham fora da cidade onde reside? Se for verificar existe órgão (Secretaria de Fazenda, dando nome aos bois) que pagam a Verba indenizatória a servidores que trabalham na própria sede, ou seja, está indenizando o que? Pq estão recebendo essa VI? Será que é pelo simples fato de saírem da sua casa até o órgão onde trabalham, se for isso todos os servidores do executivo podem ter esse direito tbem.

  • Charada
    13 Set 2017 às 11:44

    Só voltará a ser pago no dia certo em ano político? Ta certo. Gente pelo amor de Deus a classe política tinha que ser banida do País.

  • loise
    13 Set 2017 às 10:54

    sera que foi devido as vaias que andaram recebendo?

  • paulo escorpião
    13 Set 2017 às 10:45

    eu numca vi em toda a minha vida um governo que perseguisse tanto os servidores públicos deste querido estado,se no futuro ainda tiver um servidor público que vote em pedro taques ou em quem ele apoiar mesmo que esse servidor seja hoje de sua maior confiança, esse nem de longe pode se considerar um homem ou uma mulher que tenha um minimo de vergonha na cara.

  • PROFETA.
    13 Set 2017 às 09:33

    SIM, COM A POSSE DO NOVO GOVERNADOR.

  • Juca Cuiabano
    12 Set 2017 às 22:49

    Um salve para Teka Almeida e Paulo Escorpiao, lindas palavras.

  • por justiça
    12 Set 2017 às 22:20

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Nota de repúdio
    12 Set 2017 às 21:48

    Nota de repúdio Diante de tantas restrições financeiras e aprovada na calada da noite um reajuste na verba indenizatória para certa carreira. Não tenho formação jurídica mas qualquer tipo de pagamento ao servidor público é ilegal pois já foi agregado ao subsídio todas as vantagens. Leia a lei do subsídio e totalmente proibido. Mesmo assim paga neste estado verba indenizatória, adicional noturno entre outras. Quero ver se este governo tem coragem de entrar com Adin contra esses absurdos. Vamos ver se este site renomado pela sua independência tem coragem de fazer uma.materia sobre a lei do subsídio e sua aplicação em nosso estado. Vamos ver se está pedido de matéria sai nesta semana e aponte as mazelas de alguns carreiras que teima ir contra uma lei Federal e estadual que impedi qualquer tipo de pagamento ao servidor público em seu subsidio. Vou aguardar essa independencia Jornalismo. Vamos vamos cadê MP E

  • Ana
    12 Set 2017 às 21:42

    Já sabe o resultado da eleição de 2018? Que bom que o novo governo vai ser diferente.

Sitevip Internet