Olhar Direto

Notícias / Cidades

Prefeitura emitiu mais de 90 mil multas em 2018; 52% por excesso de velocidade

Da Redação - Isabela Mercuri

15 Mai 2018 - 11:41

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Prefeitura emitiu mais de 90 mil multas em 2018; 52% por excesso de velocidade
Mais de 47 mil multas foram emitidas só em 2018 por excesso de velocidade em Cuiabá. Apesar de o número assustar, no entanto, ele é quase a metade das infrações de 2017, que chegaram a 72.693, no mesmo período, pelo mesmo motivo.

Leia também:
Batalhão de Trânsito aplicou quase 400 multas e apreendeu 14 habilitações no feriadão

De acordo com a assessoria da Prefeitura de Cuiabá, o excesso de velocidade é o maior motivo de infrações, seguido de avançar sinal vermelho do semáforo (19.187 multas em 2018); estacionar em local/horário proibido (3.418); estacionar no passeio (2.447) e deixar de utilizar cinto de segurança (1.677). No total, de janeiro a maio deste ano foram registradas 90.143 autuações, contra 154.750 de 2017.

Cuiabá conta hoje com 25 radares fixos, 25 equipamentos de avanço semafóricos e sete equipamentos de lombadas eletrônicas. Segundo o diretor de Trânsito da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, Michel Diniz, equipamentos como o radar, por exemplo, têm como intuito diminuir o número de acidentes. “O objetivo dos equipamentos nunca foi o de multar e sim de diminuir os acidentes nas avenidas da Capital. Do ano passado em relação ao mesmo período, houve uma redução nas infrações por velocidade de 34%. Notamos que as pessoas ainda têm dúvida em relação a essa questão da velocidade, uns passando abaixo demais e outros que excedem”.

Existem três tipos de enquadramento nesta infração, o que confunde o condutor. Quem transita em velocidade superior permitida em até 20% é autuado por multa de categoria média. Quem transita entre 20 e 50% a mais do permitido, multa grave. E mais do que 50% da velocidade permitida é considerada multa gravíssima.

“As pessoas ao recorrerem das multas, observam o enquadramento e usam como justificativa a porcentagem acreditando ser um limite de tolerância, mas o condutor precisa entender que deve respeitar o limite da via e essa porcentagem, na verdade, está apenas definindo a gravidade da infração”, explica Diniz.

Antenor Figueiredo, secretário municipal de Mobilidade Urbana, explica que o condutor pode recorrer das multas que não estão de acordo com a autuação: “O condutor pode solicitar a substituição da penalidade por advertência prescrita no artigo 267 do Código de trânsito Brasileiro. Vale ressaltar que esse benefício é válido para multas que se enquadram como leve ou média”.

A advertência é punitiva e fica registrada durante doze meses, e o condutor não pode reutilizar esse requerimento caso já tenha algum registro de ponto em sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH). “O motorista não receberá pontuação em sua CNH e nem pagará multa, mas receberá a advertência, não podendo ter outro registro de autuação”, afirma o secretário.

“Nessa gestão temos investido em campanha de conscientização, onde buscamos sempre orientar os condutores para que possamos diminuir o número de acidentes e consequentemente a diminuição de multas e isso está ocorrendo”, finaliza o titular da pasta.

Como recorrer

Para recorrer, o condutor deve acessar, primeiramente, a página da prefeitura de Cuiabá, pelo computador ou celular e clicar no banner Serviços ao Cidadão. O passo seguinte é abrir o banner Consulta de Infrações de Trânsito. Depois, iniciar o cadastramento que vai mostrar a forma de preenchimento de um formulário para apresentação de defesa contra multas do veículo.

14 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Edu
    16 Mai 2018 às 14:05

    O governo deveria atribuir aos "amarelinhos" a função de educar os motoristas (que seja pela multa). Há muitos cruzamentos que é proibido conversão e o povo vai na cara dura, sem falar nos pulos de canteiro pra não fazer 100m a mais, estacionar em qualquer lugar e virado para qualquer lado (tem rua que parece que estamos na contramão kkkk), alta velocidade então nem se fale...basta ir em outras capitais e ver que não tem esse povo alucinado, cortando de um lado pro outro a via, tentando dar uma de esperto. O problema é a falta de educação e de um governo que só pensa em arrecadação.

  • Ragnar Lothbrok
    16 Mai 2018 às 09:33

    Dona Jacira, venha morar no meu reino. Aqui é muito tranquilo e a senhora pode plantar batatas, criar galinhas e arrumar um camponês para casar.

  • Dona Jacira
    16 Mai 2018 às 02:13

    Esses tal de radar tá acabando com o movimento da minha branquinha do MT Cap. Agora o povo evita a avenida aqui só porque tem um radar desses aqui. É um absurdo. Xô radar, xô cesso!

  • cassio
    15 Mai 2018 às 18:06

    buraco é o que não faltam nas avenidas, com essa arrecadação de valores de multas poderiam pelo menos fazer manutenção em bairros periféricos também Cuiabá 299 anos o vídeo que circulou na TV so mostrou as coisas todas belas, por que nao faz um vídeo de Cuiabá 300 anos, mostrando o lado feio das ruas sem asfalto e esgotos correndo a céu aberto em vários bairros de Cuiabá. venha secretário de obras ou infraestrutura passear na avenida Jonas Pinheiro, passear na avenida Dante Martins de Oliveira ja proximo ao de Fábio, avenida Alice Freire proximo as duas pistas do cpa 4 .... por ai vai...aff....vamos povo cuiabano lembrar dessas administrações nas próximas eleições.

  • chico
    15 Mai 2018 às 17:39

    Incrível como em uma avenida com semáforos e radares de velocidade, A Semob ainda acha espaço pra colocar esses valorosos e dedicados amarelinhos pra multar com um radar móvel. Ainda tem a cara de pau de dizer que não e pra arrecadar para o município. Me conta outra.

  • Cuiabano
    15 Mai 2018 às 16:31

    Tava bom de instalar uns radares nos corredores do pronto socorro, das UPA pra evitar super-lotação. Semaforo inteligente que não funciona, radar pra todo lado, rua esburacada. Ai o cara inaugura umas praças e faz uns show com dinheiro público e fica todo mundo batendo palma. Definitivamente, bater palma para bem-feitorias feitas com dinheiro público é igual a bater palma pro caixa eletronico porque ele libera o seu dinheiro.

  • Walter
    15 Mai 2018 às 14:57

    Estratégia boa da prefeitura: 60% das ruas cheias de buracos e com transito infernal sem condição de transitar acima de 20km/h. Ai faz umas avenidas que se passar de 50~60Km/h toma uma multa. O cidadão de bem é feito de bobó-cheira-cheira... E tem gente que defende. Vai entender.

  • Ragnar Lothbrok
    15 Mai 2018 às 14:18

    Meu sonho é ver Cuiabá com fiscalização em 100% de suas vias. Quem cumpre as leis de trânsito, nada tem a temer. Já os infratores, multa neles!

  • Boca maldita
    15 Mai 2018 às 13:39

    Enquanto isso asfalto da Isaac póvoas ficou pior do que tava uma casca de ovo de péssima qualidade com a palavra o MP.

  • cidão
    15 Mai 2018 às 13:24

    47.000xR$195,00=R$ 9.165.000,00 em multas. Aí diz que não existe industria da multa na cidade. E pra onde vai todo esse dinheiro?

Sitevip Internet