Olhar Direto

Quinta-feira, 23 de maio de 2019

Notícias / Carros & Motos

Produção de motos cai 47,8% no trimestre

Depois do recorde de produção em 2008, a indústria de motocicletas fecha o primeiro trimestre do ano com uma queda de 47,8%, com 282.188 unidades produzidas. De acordo com dados divulgados nesta terça-feira (7) pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), em março foram fabricadas 126.295 unidades – 54,9% a mais do que no mês anterior. Ainda assim, em relação a março do ano passado, quando 184.790 motocicletas saíram das

G1

07 Abr 2009 - 14:28

Depois do recorde de produção em 2008, a indústria de motocicletas fecha o primeiro trimestre do ano com uma queda de 47,8%, com 282.188 unidades produzidas. De acordo com dados divulgados nesta terça-feira (7) pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), em março foram fabricadas 126.295 unidades – 54,9% a mais do que no mês anterior. Ainda assim, em relação a março do ano passado, quando 184.790 motocicletas saíram das linhas de montagem, a queda é de 31,7%.

Segundo a Abraciclo, parte dos resultados se deve à necessidade de ajuste de estoques, que aumentaram consideravelmente em função da queda nas vendas ocorrida a partir de outubro de 20008. Para se ter uma idéia, de janeiro a setembro de 2008, as concessionárias tinham 32.607 unidades nos estoques. Em dezembro, esse número foi para 109.631.

“A indústria preferiu se reprogramar para não repassar às concessionárias esse grande estoque”, disse o diretor-executivo da Abraciclo, Moacir Alberto Paes.

Em relação às vendas, o acumulado do trimestre aponta uma queda de 38,9%. Apesar do mês de março ter fechado em alta de 30,4% em relação a fevereiro, com 120.444 unidades comercializadas, no comparativo com o mesmo período de 2008, a queda é de 30,9%.

“Embora ainda não esteja no patamar desejado, os dados são positivos e confirmam as previsões feitas para 2009”, disse em nota o presidente da entidade, Paulo Shuiti Takeuchi.

Exportações
A crise financeira mundial também surtiu efeito nas vendas para o mercado externo. A queda no trimestre foi de 18,2%. Em março, foram 7.659 unidades exportadas – apenas 1% a mais do que no mês anterior. Já no comparativo com o mesmo período de 2008, a baixa é de 7,5%.

“Essa já era uma queda prevista. Esperamos agora uma recuperação, já que fatores como a sazonalidade influenciam nas vendas”, afirmou Moacir Alberto Paes.

Incentivos
Para a Abraciclo, medidas do governo federal como a isenção de IOF sobre financiamento concedida em dezembro de 2008 e a redução de 3% para 0% da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Confins), cobrada nas vendas de motocicletas com até 150 cc, em vigor desde 1º de abril, devem estimular as vendas.

A próxima medida que vem sendo estudada pelo governo é a liberação de recursos federais para agentes financeiros a fim de melhorar o crédito para o consumidor.

“Se dependesse de nós, esse crédito já estaria na praça, mas isso depende do governo. Existem poucas grandes financeiras para motocicletas e as exigências são muito grandes”, explica Moacir Alberto Paes.

Em troca da estabilidade de emprego de cerca de 4 mil funcionários da indústria de motocicletas, o governo do Amazonas também renovou um acordo que prevê a isenção de parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a energia elétrica consumida pelas instalações industriais.

Mudanças na produção
Para criar um maior comprometimento das indústrias instaladas no Pólo Industrial de Manaus e gerar empregos, a Abraciclo e seus associados chegaram a um consenso para a alteração da legislação vigente do Processo Produtivo Básico.

Desta forma, empresas que produzem mais de 20 mil unidades por ano ficarão responsáveis pela solda completa do chassis e pela injeção de peças plásticas nacionais, de acordo com o volume de produção de cada empresa.
Sitevip Internet