Olhar Direto

Terça-feira, 21 de maio de 2019

Notícias / Copa 2014

Francês é agredido durante jogo no Maracanã e sofre corte na cabeça

Globo Esporte

05 Jul 2014 - 00:15

Francês é agredido durante jogo no Maracanã e sofre corte na cabeça
Confusão foi com um grupo de torcedores que queria ver o jogo em pé. Segundo
a tradutora dos franceses, Kevin Borgat foi atingido pelo cassetete de um policial

Uma confusão na arquibancada do Maracanã marcou o primeiro tempo da partida entre França e Alemanha na tarde desta sexta-feira, pelas quartas de final da Copa do Mundo de 2014. Um grupo de franceses que queria ver o jogo em pé na arquibancada foi repreendido por stewards - funcionários responsáveis pela segurança no jogo - e policiais militares. No meio da discussão, o torcedor Kevin Borgat foi atingido na cabeça por um cassetete e sofreu um corte. Sangrando muito, ele precisou ser atendido em uma ambulância no topo da rampa da UERJ. Em seguida, foi encaminhado ao posto médico do estádio para tomar pontos no local e ser reavaliado.

Segundo o Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (GEPE), cinco torcedores - envolvendo o que se machucou - foram detidos por estarem bêbados e coagindo as pessoas para poderem sentar juntos (quando tinham ingressos separados). O GEPE informou ainda que Kevin partiu para cima dos policiais e que não se sabe se a ferida foi causada por queda ou uma agressão. Versão bem diferente da apresentada pela tradutora que acompanhava o grupo. Eliete Santos acusou um dos policiais pela agressão e garantiu que Kevin era o menos exaltado.

- A policia chegou e mandou todo o grupo sentar, mas eles não queriam. Kevin não estava sequer alterado, nada. Estava sentado e um policial bateu nele. Se fosse na França, esse policial já estava preso - reclamou a brasileira, que trabalha como tradutora para o grupo em que o torcedor, que sequer fala inglês, estava.

Kevin é uma espécie de torcedor oficial da França. Ele paga uma quantia anual à Federação Francesa de Futebol (FFF) para acompanhar as partidas da seleção. Chegou ao Brasil no dia 16 de junho e foi a todos os jogos de seu país até agora no Mundial. Passou por Porto Alegre, Salvador, Rio, Brasília, voltou ao Maracanã e vai para Minas Gerais caso o time de Didier Deschamps chegue à semifinal.

- É a federação que organiza tudo. Eu viajo com eles como tradutora. Fomos em 45 para Salvador, em mais de 60 agora no Rio - explicou Eliete, tremendo de nervoso.
Sitevip Internet