Olhar Direto

Sábado, 21 de setembro de 2019

Notícias / Política MT

Mendes suspende edital de licitação do transporte coletivo de Cuiabá por seis meses

Da Reportagem Local - Ronaldo Pacheco

09 Fev 2015 - 16:40

Foto: Lucas Ninno/GCOM

Mendes suspende edital de licitação do transporte coletivo de Cuiabá por seis meses
A indefinição sobre o valor da tarifa e o formato da integração, além do prazo para conclusão – ou não – do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), levaram o prefeito Mauro Mendes (PSB) a anunciar a suspensão, por seis meses ou mais, da concorrência pública para o sistema de transporte coletivo de Cuiabá.

Leia também:
VLT pode custar R$ 1,1 bilhão a mais que o estimado e a passagem ser 100% mais cara
 
“Houve um erro lá atrás [na concepção] do VLT e ainda falta mais de R$ 500 milhões para concluir. Além disso, jamais ficou claro sobre quanto custará o subsídio da tarifa. Impossível  fazer a licitação com tamanha insegurança”, argumentou Mauro Mendes, na manhã desta segunda-feira (9), no Centro de Eventos do Pantanal, durante apresentação do raio ‘X’ das obras do VLT pela equipe do governador José Pedro Taques (PDT).
 
Mauro Mendes  revelou que havia determina a criação de uma comissão para estudar uma nova licitação do sistema e a expectativa era de que fosse publicado o edital de licitação em abril ou maio.  “Quando o VLT ficará pronto? Quanto custa a tarifa? Fala-se em R$ 8,00 ou talvez R$ 10,00. E quem vai pagar? O sistema será integrado pelas prefeituras ou pelo Estado? São perguntas que necessitam de respostas”, afirmou Mendes, que falou após o governador ter deixado o recinto.
 
“Especialistas dizem que, mesmo que não faltam recursos, a obra não termina em menos de três anos. Suspendi a licitação porque não existe modelo tarifário. Afinal de contas, o VLT muda totalmente a forma de cálculo da tarifa”, pontuou o prefeito da Capital.
 
“O pior é que, se não terminar, provoca grande prejuízo para a sociedade. Fazer VLT é uma decisão do Estado. Penso que não temo de dinheiro para comprar uma Ferrari se o serviço pode ser executado por um carro popular”, avaliou ele.
 
Antes da audiência pública do VLT, Mendes estava disposto a lançar um edital de licitação para concessão do sistema em menos de 180 dias. A concorrência pública, em tese, deveria melhorar a qualidade do sistema.
 
A última concorrência para concessão do transporte aconteceu em 2004 e o prazo de vencimento era em 2012. Todavia, foi prorrogada até junho de 2019 para as empresas Pantanal Transportes, Norte Sul Transportes, Integração Transportes e União Transporte (faz a integração Cuiabá-Várzea Grande) sejam ressarcidas dos investimentos, evitando uma batalha judicial.
  
Atualmente, o sistema de transporte é muito criticado pelos usuários dos ônibus, em especial pela demora, má qualidade dos veículos, falta de ar condicionado, poucos assentos e idade da frota, entre outras reclamações. “Problemas a respeito das condições dos veículos que são colocados em circulação, sendo muitos antigos, quebrados, sucateados e sem ar condicionado são sempre citados pelos usuários do sistema”, reconheceu Mendes, argumentando que somente uma nova concorrência pública pode readequar o formato de funcionamento.
 
Na licitação seria resolvido um problema antigo: a ausência dos abrigos nos bairros ou com problemas estruturais, bem como as condições de trabalho dos próprios motoristas, que refletem no atendimento ao passageiro, também são reclamações recorrentes.  No formato atual,  são 383 ônibus em funcionamento na capital e que atendem 5,4 milhões de usuários por ano.

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Edson Lima
    10 Fev 2015 às 17:22

    A população precisa de respostas rápidas quanto ao transporte coletivo, independente do que vai acontecer com o V.L.T....Acho que deve haver licitações por período, exemplo de dois anos. Quando o V.LT. estiver funcionando (se funcionar) ai sim se pensa numa melhor forma de adequação entre o V.L.T. e o atual transporte publico. O POVO NÃO AGUENTA MAIS O LIXO QUE É O TRANSPORTE COLETIVO DE CUIABÁ.

  • Dyego Pereira
    10 Fev 2015 às 15:22

    Ele mesmo sabe que esse VLT não vai ficar pronto tão cedo, faça logo essa licitação porque não aguentamos mais esses ônibus velhos caindo aos pedaços e sem ar-condicionado.

  • Lucas Silva
    10 Fev 2015 às 14:23

    O prefeito Mauro Mendes não representa a sociedade organizada e faz isso descaradamente, a própria foto do mesmo sentado junto com Botelho (PSB) demonstra isso claramente, sendo o mesmo dono de 2 empresas do transporte coletivo de Cbá e VG, Integração Transportes e União Transporte!!! PREFEITO ATENDA A SOCIEDADE QUE TE ELEGEU

  • Brito
    10 Fev 2015 às 07:43

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Maria Rita
    09 Fev 2015 às 22:24

    EM QUALQUER LUGAR DO MUNDO A TARIFA DO TRANSPORTE PUBLICO É SUBSIDIADA.NA SUISSA EXISTE VLT EM CIDADES PEQUENAS DE POUCO MAIS DE 50 MIL HABITANTES E A TARIFA NÃO É CARA. PORQUE SÓ NO BRASIL O POVO TEM QUE PAGAR CARO ! O PREFEITO QUER LEVAR NA BARRIGA A LICITAÇÃO DO VERGONHOSO TRANSPORTE PUBLICO DE CUIABÁ.AO ADIAR A LICITAÇÃO ELE ESTA FAVORECENDO OS EMPRESARIOS QUE FATURAM POR DIA MAIS DE 200 MIL REAIS.COM ESTE FATURAMENTO DARIA PRA COMPRAR UM ONIBUS NOVO POR DIA.O VLT, CREIO É UMA SOLUÇÃO MAIS MODERNA DE MODAL DE TRANSPORTE .CONCORDO TAMBÉM QUE O CUSTO DA CONSTRUÇÃO AQUI NO BRASIL E CARO E DE BAIXA QUALIDADE.SERIA MAIS BARATO CONTRATAR UMA FIRMA INTERNACIONAL E COM KNOWHOW EM CONSTRUÇAÕ DE QUALIDADE.A ENGENHARIA NO BRASIL É UMA VERGONHA MUNDIAL. ERROS GROSSEIROS DE PROJETOS E DE EXECUÇÃO NÃO É NORMAL EM NENHUM LUGAR DO MUNDO.MEU DEUS O QUE AS UNIVERSIDADES BRASILEIRAS ESTÃO ENSINANDO NOS CURSOS DE ENGENHARIA ????

  • João da Dorinha
    09 Fev 2015 às 20:29

    Entenderam a razão do combate insistente ao VLT? Os empresários do transporte público feito por ônibus são mesmo muito poderosos! Prestem a atenção!!!

  • walter.
    09 Fev 2015 às 18:37

    Olha eu sempre disse que esse cara seria o Prefeito mais ruim que Cuiabá vai ter, so resta povo cuiabano e a quem mora aqui e não reeleger essa cara nem pra presidente de Bairro, pau nele em 2016

  • jose a silva
    09 Fev 2015 às 17:23

    Pela má qualidade do serviço prestado, seria necessário urgentíssima licitação para novas empresas no setor. Ou sai licitação ou o prefeito (aí eu desconfio de sujeira pela suspensão da licitação) obriga as atuais empresas a colocar veículos novos e confortáveis!

  • Maria Auxiliadora Cândida de Souza
    09 Fev 2015 às 17:19

    Quando o prefeito aprovou o aumento da tarifa para 3,10 e proclamou que iria fazer licitação para transporte coletivo, eu escrevi aqui que era conversa fiada, um jeito de aplacar a ira do povo!!! Taí, agora quer esperar um trem que não vai chegar! Eu avisei, MM não administra pelo bem público e sim pelo bem da sua classe, a empresarial!!!

  • tito lampreia
    09 Fev 2015 às 17:08

    PF liguem os grampos!!!

Sitevip Internet