Olhar Direto

Quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Notícias / Cidades

Problemas em projeto ainda emperram obras no COT da UFMT e Parque do Barbado

Da Redação - Wesley Santiago

22 Jan 2017 - 16:47

Foto: Gcom

Problemas em projeto ainda emperram obras no COT da UFMT e Parque do Barbado
Os problemas no projeto da região do COT da UFMT e da avenida Parque do Barbado estão emperrando a continuidade dos trabalhos, em Cuiabá. Os locais foram vistoriados no último final de semana (14) pelo governador Pedro Taques (PSDB) e o secretário de Estado (Secid), Wilson Santos. Porém, as autoridades revelaram que a maior parte dos empecilhos já foi resolvida.

Leia mais:
Wilson detona Estrada do Moinho: “É uma das obras mais mal feitas da história de Cuiabá”

Segundo a assessoria de imprensa da Secid, a estrutura do complexo está praticamente pronta, porém o atraso deve-se a problemas de projetos, a maior parte já resolvida. A equipe da Universidade Federal de Mato Grosso, idealizadora do COT, está atuando na adequação do projeto de drenagem, para evitar que o local continue a ser inundado pelas águas do Córrego do Barbado (situado ao lado do complexo) durante as chuvas. Depois disso, o próximo passo será a construção da pista do COT.
 
Durante a visita, Taques e Wilson entraram nos vestiários, arquibancadas, campo e caminharam pela área externa. O titular da Secid explicou que no local haverá uma pista de atletismo toda emborrachada, a qual será implantada por uma empresa com expertise nesse tipo de acabamento. "Essa obra caminha para ser entregue em meados desse ano, com muita qualidade. Será a primeira pista emborrachada do Estado", relatou Wilson.
 
A obra do COT UFMT está orçada em R$ 19,8 milhões e está sob responsabilidade da empresa Engeglobal . Cerca de R$ 15 milhões já foram repassados à construtora.
 
Parque do Barbado
 
A visita foi encerrada com uma caminhada pelo canteiro de obras da Avenida Parque do Barbado, ao lado do COT UFMT, no bairro Jardins das Américas. O contrato está nas mãos do consórcio Guaxe-Encomind e prevê a  implantação e duplicação da via, numa extensão de 1,7 quilômetros. A obra da avenida tem custo de R$ 28, 21 milhões e também integra os Termos de Ajustamento de Gestão firmados com o TCE.
 
A execução está na fase de terraplanagem no trecho da Avenida Brasília até a Estrada do Moinho. As obras devem ganhar maior agilidade também ao final das chuvas. Alguns entraves existentes quanto a desapropriações estão sendo solucionados na Justiça. "Nossa vontade é entregar todas as obras amanhã, mas infelizmente há uma série de empecilhos, que estamos resolvendo", finalizou o secretário Wilson Santos, que por determinação do governador Pedro Taques tem nas obras da Copa uma de suas prioridades.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Luiz Otavio
    22 Jan 2017 às 20:37

    uma vergonha essa engenharia da SECid

Sitevip Internet