Olhar Direto

Notícias / Cidades

Com chegada do VLT ao Porto, XV de Novembro voltará a ser mão dupla; fotos

Da Redação - Wesley Santiago

17 Jan 2017 - 17:22

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Com chegada do VLT ao Porto, XV de Novembro voltará a ser mão dupla; fotos
O secretário de Cidades (Secid), Wilson Santos (PSDB), revelou que a avenida XV de Novembro voltará a ser mão dupla, com a chegada do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). O anuncio foi feito na manhã desta terça-feira (17), durante entrevista à Rádio Capital. O gestor da pasta também deixou claro que não fará desapropriações desnecessárias e criticou o que se tornou a ‘Ilha da Banana’: “Um centro de ‘noiados’”.

Leia Mais:
Acordo do governo com o Consórcio prevê ‘extinção’ de trincheira do VLT
 
“A XV de Novembro vai voltar a ser mão dupla. Os ônibus que vem do Cristo Rei, pela avenida Beira Rio, vão ter que entrar no atacadão. Essa via também será alimentadora do VLT. Os ônibus vão se concentrar nesta região e é preciso dar meios para que cheguem até lá”, explicou o secretário.
 
Wilson ainda adiantou que não fará desapropriações necessárias: “Não vou derrubar casa por causa de 20 centímetros de calçada, isso é um absurdo. Não tem essa necessidade. O VLT não corre no Centro Histórico e sim no entorno dele”, garantiu o gestor da pasta. No início da implantação do novo modal, foram previstos R$ 100 milhões em desapropriações, deste montante, R$ 36 milhões já foram gastos.
 
“Calculamos que vamos precisar de R$ 21 milhões a R$ 25 milhões. Na Ilha da Banana, que eu não sei por que tem este nome, 13 imóveis já tem autorização judicial para desapropriação. Aquilo ali virou um centro de ‘noiados’ e assaltos. Passou da hora de se fazer algo por ali”, finalizou Wilson Santos.

Como já adiantado pelo secretário, a intenção do governo é entregar o modal em partes. A primeira delas é a mais avançada, entre o Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande e o bairro Porto, em Cuiabá. Este é o trecho mais adiantado e que já conta com trilhos em quase sua totalidade.

Projeto
 
O modal terá dois eixos, Aeroporto-CPA e Centro-Coxipó, e será implantado no canteiro central das avenidas João Ponce de Arruda e FEB, em Várzea Grande; XV de Novembro, Tenente Coronel Duarte (Prainha), Historiador Rubens de Mendonça, Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, totalizando 22 km de extensão.

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • FERNANDO
    18 Jan 2017 às 09:58

    ATÉ QUANDO IRÃO ENGANAR O POVO COM ESSA HISTÓRIA SEM FIM DE REVITALIZAÇÃO DO TREM DA ALEGRIA? OU SERÁ QUE O POVO É TÃO BESTA ASSIM!! PELO AMOR DE DEUS GENTE, VAMOS TER BOM SENSO. PRIMEIRO: DE QUE ADIANTA O TRENZINHO SAIR DO AEROPORTO ATÉ O PORTO? VC QUE MORA NO CPA DESEMBARCA NO MARECHAL RONDON, PAGA CARO NO TRENZINHO PRA IR ATÉ O PORTO? SEM LÓGICA....!! BOM...TALVEZ QUEIRA COMPRAR PEIXE NA FEIRA ANTES DE IR PARA CASA....HEHEHEHE...

  • Carlos Nunes
    18 Jan 2017 às 08:56

    VLT não vai sair porque NÃO TEM DINHEIRO...querem emprestar 1 BILHÃO DE REAIS do BNDES, da Caixa, e mais a isenção de impostos dos municípios de Cuiabá e Várzea Grande. Se na época do Silval, onde ainda era das vacas gordas, do regime diferenciado de contratação, com pressão da FIFA, não conseguiram fazer o VLT, agora, nessa época das vacas magras, do dinheiro curto, da pindaíba financeira, é que não farão. E parece que os mesmos "cegos que não querem ver", ainda defendem o VLT como prioridade número 1. Deve ser porque todos tem planos de saúde particulares, e não dependem do SUS, então, entre aplicar 1 BI no VLT ou na Saúde Pública, querem o VLT, é claro. Tem que terminar o Hospital Central, o Hospital Júlio Muller, o Pronto Socorro, e investir em Hospitais nos 141 municípios de MT. VLT não é prioridade.

  • Benedito
    17 Jan 2017 às 22:46

    Em 2059 a XV voltará a ser mão dupla

  • Benedito Addôr
    17 Jan 2017 às 21:46

    Circulou pela cidade hoje a informação de um Engenheiro que afirmou que o VLT não vai passar pela Ilha da Banana. Não seria novidade nenhuma mais um equívoco entre os tantos já cometidos naquela área. O maior deles foi terem ido à casa de minha vizinha, Dona Rita, em outubro/2012, para expulsá-la da casa por causa da desapropriação. Sendo hipertensa, ela teve um gravíssimo AVC, ficando paralisada em cima de uma cama, até morrer em março/2015. O Engenheiro afirmou que as curvas existentes na Ilha da Banana, impedem a passagem do VLT, porque ele não trafega em curvas. Desde 2012 estou dizendo que as casas em frente à Igreja do Rosário nunca atrapalharam a passagem do VLT. Agora vou ter as provas concretas disso, mas pode ser que agora seja tarde, pois o Meritíssimo Juiz já deu a imissão de posse ao Estado. Será que ele sabia sobre as curvas? Ou curvas é o que menos interessa, é só um detalhe muito importante.

  • Luciano
    17 Jan 2017 às 21:24

    Vlt vai virar dinheiro e promessa de campanha essa porcaria não vai virar nada até os vagões sequer o governo conserva tá tudo jogado ao tempo e depredados.. . Aí vai mais 1 bilhão pra terminar

  • Jota
    17 Jan 2017 às 20:55

    Interessante o secretário fazer uma afirmação dessa! Nunca foi apresentado um projeto a população e aos empresários da região, troca-se governo e a vontade de se empurrar obras sem consulta com o empresariado continua. Infelizmente tivemos vários comerciantes da Av Miguel Sutil que tiveram que fechar suas portas e desempregar milhares de trabalhadores. Nesta hora o que nos resta é rezar para que alguém faça tudo da maneira mais correta e com competência!!!

  • Benedito Addor
    17 Jan 2017 às 20:54

    Fiquei sabendo que o VLT nem vai passar pela Ilha da Banana, por problemas de curvas lá existente. Se isso se confirmar vai ser trágico, pois minha vizinha, dona Rita, ameaçada pela Secopa, não aguentou a pressão psicológica, sendo hipertensa, e teve um gravíssimo AVC. Isso em Outubro/2012, ficou imobilizada numa cama até 2015, quando faleceu. Queriam tira-la de sua casa por causa do VLT. Só esqueceram que por lá não passava por causa das curvas. Vão me tirar também da casa e VLT, que é bom, não vai passar onde as casas estão.

  • Knut Steinkamp
    17 Jan 2017 às 19:21

    Não entendo a falta de coragem do poder publico em dizer para a população que erraram , que o VLT é caro , inviável e no futuro se tornará um elefante branco e ainda vão destruir a estrutura para fazer o BRT. Esperava mais atitude do governador, assembléia e demais poderes.

  • mario antunes
    17 Jan 2017 às 18:09

    uai, como ele sabe q a xv de novembro vai ser mao dupla, ele nao é secretario de transito de cuiaba e nem prefeito... forgadinho o amigo hiem

  • Dos Santos
    17 Jan 2017 às 18:08

    E tem espaço, largura para isso avenida XV de novembro?acredito que na Tenente Coronel Duarte tenha mais espaço no canteiro central para o VLT. Se for pra fazer outras vias marginais estreitas igual na Fenando Corrêia, vai ser outra obra rídicula em Cuiabá.

Sitevip Internet