Olhar Direto

Terça-feira, 23 de julho de 2019

Notícias / Política MT

TCE vê irregularidades e suspende licitação de R$ 1,2 milhão para locação de sistemas

Da Redação - José Lucas Salvani

09 Jul 2019 - 15:22

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

TCE vê irregularidades e suspende licitação de R$ 1,2 milhão para locação de sistemas
O Pregão Presencial nº 001/2019 para a locação de sistemas de computadores para área pública de Barra do Garças (a 512 km de Cuiabá), estimado em R$ 1.281.600,00, foi suspenso por conta de irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Entre os problemas encontrados, os preços de referência estão incompatíveis com os valores praticados no mercado.

Leia mais:
Sinop recebe autorização para licitação de asfaltamento e drenagem

Segundo a equipe técnica, o procedimento licitatório não tem parecer jurídico nos documentos enviados a Auditoria Pública Informatizada de Contas (Aplic), exigência ilegal para que as licitantes realizem visita técnica na sede da Ager de Barra do Garças, a Agência já dispõe de prestador de serviços para os sistemas que estão sendo licitados; e ausência de publicação nos meios previstos pela legislação.

A medida foi concedida pelo conselheiro interino do TCE, Luiz Henrique Lima, a pedido da Secretaria de Controle Externo (Secex) de Contratações Públicas, em desfavor da Agência Reguladora (Ager) de Serviços Públicos do Município de Barra do Garças. O pregão tinha sido publicado no dia 21 de junho, sendo que a abertura da sessão pública estava marcada para as 8h30 desta terça-feira (9).

No entendimento do conselheiro, as irregularidades evidenciam descumprimento da legislação e considerou ainda que o prosseguimento da legislação provocaria prejuízo à competitividade do certame, não garantindo a escolha da proposta mais vantajosa para a administração, com o consequente risco de dano iminente ao erário municipal.

O gestor, José Roberto Santos Cruz, e o pregoeiro, Willer Alves Sirqueira, têm cinco dias para comprovar a suspensão ao Tribunal de Contas e 15 dias para se manifestarem sobre as irregularidades apontadas pela equipe da Secex. Em caso de descumprimento, foi estipulada multa diária de 5 UPFs.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet