Olhar Direto

Sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Notícias / Política MT

Emanuelzinho diz que intervenção na UFMT é inversão de prioridade e cobra foco para mantê-la funcionando

Da Redação - Érika Oliveira

28 Jul 2019 - 11:11

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Emanuelzinho diz que intervenção na UFMT é inversão de prioridade e cobra foco para mantê-la funcionando
O deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (PTB), o Emanuelzinho, recomendou cautela ao seu colega, o também deputado federal José Medeiros (Pode), que defende uma intervenção do Governo Bolsonaro na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Para Emanuelzinho, a prioridade neste momento é viabilizar o funcionamento da instituição, que no dia 16 de julho teve energia elétrica cortada nos cinco campis por falta de pagamento.

Leia mais:
Reitora rebate pedido de intervenção na UFMT: “ justificar é papel de quem solicitou"

“Creio que o deputado Medeiros tem boa vontade, mas está invertendo as prioridades. Primeiro precisamos manter a UFMT funcionando, ajudar a melhorar as condições de trabalho dos educadores, melhorando as condições de aprendizado dos nossos jovens, para depois propor qualquer outra coisa”, defendeu, em entrevista ao Olhar Direto.

Emanuelzinho participou de reunião na última semana com o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), e todo o corpo dirigente da UFMT. O encontro foi promovido pela deputada Rosa Neide (PT) e teve como objetivo a elaboração de uma carta em apoio à Universidade.

A intitulada ‘Carta de Cuiabá’ deverá ser concebida em parceria com a Câmara de Vereadores. “A UFMT é um patrimônio de Cuiabá e do estado de Mato Grosso. Não vamos permitir que ela seja vilipendiada dessa forma. Vamos fazer essa carta de apoio e desagravo e tenho certeza que a Câmara estará conosco nessa empreitada”, declarou o prefeito, na ocasião.

“A pauta foi justamente a questão da preocupação com esses contingenciamentos, cortes que o MEC acaba fazendo. E que muitas vezes acaba respingando nas universidades, principalmente na UFMT. Então, todo corpo docente pediu uma intermediação com o prefeito Emanuel Pinheiro e com a deputada Rosa Neide, para fazer o estreitamento político para que Cuiabá lidere uma defesa da Universidade. E eu disse que o que estiver ao meu alcance para ajudar a UFMT estarei pronto”, acrescentou Emanuelzinho.

Questionado sobre o posiconamento do titular do Ministério da Educação, Abraham Weintraub, que ameaçou “tomar medidas cabíveis, tanto administrativas como judiciais” contra Myrian Serra, Emanuelzinho disse duvidar de má-fé ou aparelhamento idológico por parte da professora.

Medeiros, que formulou pedido de auditoria na Universidade e o afastamento de Myrian, chegou a gravor vídeos em suas redes sociais afirmando que a reitora teria, propositalmente, deixado que Energisa cortasse a luz da Universidade, segundo ele, para depreciar o Governo Bolsonaro junto à população.

“Estive com a reitora em diversas ocasiões, sempre buscando apoio para solucionar problemas, e tive dela uma ótima impressão. Espero que toda essa questão se resolva logo”, pontuou Emanuelzinho.

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Chico Bento
    29 Jul 2019 às 11:05

    Se houver intervenção, será justamente para que a UFMT continue funcionando, por que do jeito que está ela poderá parar por falta de gestão!

  • Ana
    29 Jul 2019 às 09:36

    K d o projeto de lei que pede que os altíssimos lucros de construtoras sejam revertidos, em parte para valorização imobiliária até 1 km de distância do prédio, por meio de pintura de muro, regularização de calçada, olha o centro histórico pichado e aquele Edifício Central Cuiabá próximo, cobrando 600 mil x 60 x 2= R$ 72.000.000,00, 72 milhões. Morador compra tinta, pinta, eles pixam denovo. Vamos trocar o nome das ruas, "voluntários da pátria" por "Central 1" "Barão de Melgaço" por "Via do Porto" Comandante Costa, etc... saco tá cheio dessas insatisfações sociais eternas, vamos pra frente que é assim que vem gente (não é atrás)

  • Cuiabano Pale To
    29 Jul 2019 às 08:01

    quem é esse deputado? o que sabe da UFMT?

  • Carlos Silva
    29 Jul 2019 às 06:04

    A UFMT é maior que os desmandos da atual gestão, leia-se Mirian, Evandro apoio de uma facção da Adufmat. Mas a politicagem interna da instituição, que já começou para o próximo "gestor" (reitor). O hospital universitário continua com uma administração péssima, loteamentos de funções gratificadas em troca de favores políticos em postos chave da instituição. A universidade é grande e não pode simplesmente sucumbir a este tipo de política rasteira. A intervenção por tempo determinado, para reorganização e ordem administrativa não é a melhor forma do exercício administrativo autônomo como uma universidade federal deveria ser. No entanto, conforme as práticas administrativas viciadas conduzidas, uma intervenção seja o remédio amargo porém necessário, até que a transparência e organização administrativa voltem a normalidade. Da maneira como se encontra, a sociedade cobrará jogando o ônus de uma péssima administração a maioria de servidores técnicos e docentes trabalhadores e honestos na mesma vala dos maus intencionados.

  • Lucas Oliveira
    28 Jul 2019 às 18:28

    Não ponha palavras na boca de outros, Castro. Sociedade não está nem aí com essa universidade. Ensino superior deve ser privatizado. Somos todos Bolsonaro isso, sim.

  • joaoderondonopolis
    28 Jul 2019 às 18:16

    Bolsonaro deveria privatizar todas as UFs do país. Passando para a iniciativa privada aí quero ver interferência dos políticos dando pitaco. Pense nisso Presidente Bolsonaro.

  • Rocha
    28 Jul 2019 às 17:49

    Nossa !! Ele falaaaaaa !!!

  • Pericles CPA 2
    28 Jul 2019 às 15:38

    Vocês repararam que nossos deputados federais são os piores do Brasil? Medeiros só fala besteira. Emanuelzinho é papagaio, só repete. Barbudo, nem falar direito sabe.

  • castro indignado
    28 Jul 2019 às 13:49

    Nunca pensei em minha vida, momentos tão grave como o que estamos passando. Conheço a Professora Míriam e o Prof. Evandro, são pessoas sérias, preparadas e muito bem intencionadas. Acontece que ninguém consegue administrar se não tem dinheiro. Esse governo da Ignorância, tem como objetivo desmontar as universidades e começou inviabilizando economicamente, para em seguida, com o apoio de outro ignorante, grotesco e mau intencionado deputado, tentar pela intervenção. Só espero que a cuiabania, se posicione a barre esta onda de desmonte, para defender nosso patrimônio. SOMOS todos UFMT.

Sitevip Internet