Olhar Direto

Sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Notícias / Cidades

Professora é detida após defender ‘Lula livre’ em bingo de Igreja; Adunemat aponta truculência

Da Redação - Wesley Santiago

15 Out 2019 - 17:17

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto/Reprodução

Professora é detida após defender ‘Lula livre’ em bingo de Igreja; Adunemat aponta truculência
A professora Lisanil da Conceição Patrocínio Pereira foi detida, no último domingo (13), após se posicionar a favor da soltura do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva e defender um posicionamento de esquerda durante um bingo beneficente na cidade de Campos de Júlio (553 quilômetros de Cuiabá). Segundo a Associação dos Docentes da Unemat (Adunemat), a polícia agiu com truculência contra a profissional, que só foi liberada após pagamento de fiança.

Leia mais:
'Nossa luta contra Bolsonaro é a mesma que fizemos contra Lula e Dilma', diz cacique Raoni
 
Ao Olhar Direto, a assessoria de imprensa da Adunemat informou que a professora se manifestou, em seu direito de expressão, a favor da esquerda durante o evento. Porém, como aquele era um ambiente conservador, os presentes ficaram incomodados com a presença dela e pediram sua retirada.


 
A polícia foi chamada e a professora foi retirada por sete pessoas de cima do placo. “Agiram de forma truculenta e a levaram para a delegacia. Foi acusada de desobediência, sendo que estava exercendo o seu direito”, disse a assessoria ao Olhar Direto.
 
Em seu protesto, a professora defendeu a soltura do ex-presidente Lula e também a esquerda, além de se posicionar contra algumas questões da igreja. Conforme a assessoria, ela não fez menção ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), apesar de ser contra seus ideais.
 
A professora só foi liberada na segunda-feira (14), mediante o pagamento de fiança. A adunemat informou que a diretoria foi até a cidade para prestar apoio. Pontuou ainda que a prisão foi baseada no calor do momento e sem apuração alguma.
 
No vídeo em questão, é possível ver o momento em que a professora está no palco, acenando com os dois braços. Logo em seguida, diversas pessoas chegam e a retiram à força.

Veja abaixo a nota da Polícia Civil sobre o caso

A Polícia Civil recebeu registro de ocorrência no domingo, 13 de outubro, envolvendo uma mulher L.C.P.P., 45 anos, em Campos de Júlio. 

Segundo consta no boletim de ocorrência, a mulher foi detida em um evento beneficente em uma igreja da cidade e estaria com ânimos exaltados no local. Ela foi encaminhada à delegacia local, que irá apurar a ocorrência.

33 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Lya Regonat
    17 Out 2019 às 06:17

    Ali era um bingo e não uma manifestação . Os presentes tinham razão faltou senso , devia gritar Lula livre na porta do STF !

  • Matilde
    16 Out 2019 às 14:32

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Elizabeth
    16 Out 2019 às 13:33

    É notório que a "manifestante" estava atrapalhando um evento particular. Que manifestasse fora do estabelecimento. Quer dizer que agora os "manifestantes" podem entrar em qualquer lugar e atrapalhar qualquer tipo de evento? Queria ver se estivesse fazendo toda essa algazarra dentro do plenário, durante sessão na ALMT, só dois deputados iriam gostar... Vai vendo...

  • Marlene Perini G. Silva
    16 Out 2019 às 13:22

    O que mais me incomoda é a falta de respeito que as pessoas estão vivendo contra os educadores e a educação de modo geral. isso muito me entristece. E além do mais não entendo porque as pessoas estão tão intolerantes com as opiniões que divergem das suas. Decepcionante!

  • Jandira Pedrollo
    16 Out 2019 às 12:40

    Incrível ver "pessoas de bem" , religiosas, apoiarem ato de violência. Parem o mundo, quero descer.

  • Leonardo
    16 Out 2019 às 12:06

    Que noticia mais controversa. Ela não foi presa porque gritou lula livre. Foi presa porque estava atrapalhando a reunião dos outros. Cada um tem o direito de se manifestar mas no momento que a sua manifestação prejudica o próximo, aí tá errado.

  • Antonia
    16 Out 2019 às 11:38

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Ótimo , essas pessoas doentes devem ser banidas da sociedade .
    16 Out 2019 às 11:26

    Dr STF

  • Claudio Coelho Barreto Junior
    16 Out 2019 às 10:32

    BOM DIA. FATO LAMENTÁVEL, POR PARTE DE QUEM ESTA PARA ENSINAR , SE METE EM TAMANHA PEQUENEZ, ATO VAZIO, POBRE DE ARGUMENTO, E EM LOCAL INAPROPRIADO. A ASSOCIAÇÃO, SINDICATO, SEJA O QUE FOR DA UNEMAT, DEVE ENSINAR SEUS FILIADOS/ASSOCIADOS, A SE COMPORTAREM NA CASA DOS OUTRO, JÁ QUE NÃO APRENDERAM EM CASA. O FANATISMOS DA PSEUDA ESQUERDA CHEGA A SER MEDÍOCRE, DE UMA HIPOCRISIA INCALCULÁVEL, CHEGA A BEIRA O CUMULO DO ABSURDO. O VERDADEIRO PAPEL DO MESTRE, E SENÃO ENSINAR, DOUTRINAR, JÁ MAIS. SUA OPINIÃO, É SUA OPINIÃO, E COM CERTEZA NÃO FOI SOLICITADA NO EVENTO EM QUE PARTICIPAVA.

  • Ademir
    16 Out 2019 às 10:30

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet