Olhar Direto

Terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Notícias / Política MT

AL designará cinco deputados para comissão e deve tentar conciliar crise entre Mendes e Pinheiro

Da Reportagem Local - Vinícius Mendes/ Da Redação - Lucas Bólico

09 Dez 2019 - 08:26

Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

AL designará cinco deputados para comissão e deve tentar conciliar crise entre Mendes e Pinheiro
A Assembleia Legislativa de Mato Grosso irá criar uma comissão para acompanhar a denúncia feita pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) contra o governador Mauro Mendes (DEM) por suposto uso político da Delegacia Fazendária para prejudicar adversários. A vice-presidente da AL, deputada Janaína Riva (MDB), entende que o trabalho dos parlamentares deve ser mais no sentido de contornar a crise.

Leia também:
Emanuel diz sofrer na carne, mas vê investigação como necessária para revelar conluio de adversários
 
“Nós não conseguimos parar um pouquinho para tomar uma decisão quanto a isso, mas a princípio é uma comissão que vai ser formada de cinco deputados, que vai ouvir primariamente todos aqueles que foram citados. Talvez em uma missão mais de conciliar e tentar resolver de forma pacífica do que simplesmente enviar isso para os órgãos competentes”, informou Janaína, em entrevista concedida na manhã da última sexta-feira (6).
 
Na noite anterior, Botelho havia adiantado que a Assembleia Legislativa está com uma agenda cheia em dezembro e que talvez não tenha tempo hábil para ouvir os implicados no assunto, como os delegados que foram afastados da Defaz e que, segundo o prefeito de Cuiabá, estariam sendo penalizados por não cederem à pressão para investigar o próprio Emanuel Pinheiro.
 
“Estamos num momento muito complicado, final de ano, temos LOA para votar, temos uma agenda muito apertada. Eu não sei se nós vamos ter condições de fazer isso agora. Talvez no início do ano que vem. Agora é muito complicado. Nós temos agenda, temos o projeto da reforma da Previdência que vai entrar na semana que vem, uma agenda muito apertada, muito corrida. Eu acho que nós não vamos ter tempo”, disse Botelho.
 
A comissão com os cinco nomes para tratar do assunto deve ser formalizada em breve. Janaína concorda com Botelho que o volume de trabalho da Assembleia neste fim de ano está prejudicando o parlamento a lidar com este assunto, mas indica que os citados podem ser ouvidos pela AL.

“Por conta dessas semanas atribuladas com LOA, discussão da Previdência, votação dos vetos da LDO, nós não conseguimos parar um pouquinho para tomar uma decisão quanto a isso, mas a princípio é uma comissão que vai ser formada de cinco deputados que vai ouvir primariamente todos aqueles que foram citados”, declarou a deputada.
 
De acordo com a vice-presidente, os deputados podem resolver a questão sem agravar ainda mais a crise institucional. “A gente acredita que possa ter havido algum mal-entendido, ou que nisso tudo a Assembleia possa contribuir para que não haja esse tipo de especulação dentro da Defaz, que é um órgão de investigação tão importante para o Estado, que fica muito ruim quando a gente levanta esse tipo de dúvida ou questionamento sobre interferências na Defaz. Então a gente quer fazer esse trabalho, por isso eu digo que de forma até cautelosa para tentar evitar uma discussão maior sobre esse tema”.

Convocação para esclarecimentos

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) irá apresentar nesta semana requerimento para convocar os delegados Lindomar Tofoli e Anderson Veiga para prestar esclarecimentos no plenário da Assembleia Legislativa na próxima semana. Eles são pivôs de denúncia protocolizada pelo prefeito Emanuel Pinheiro contra Mauro Mendes por uso político da Delegacia Fazendária (Defaz).

A convocação deve ser lida na terça-feira (10) e precisa ser votada em plenário. Os dois delegados foram transferidos da Defaz para a Diretoria Metropolitana na última semana. 

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Pedro luis
    09 Dez 2019 às 15:12

    Deputada esquece esse negócio de reconciliação. O prefeito é o governador não são farinha do mesmo saco. O prefeito tá queimado com o vídeo do paletó, e o governador não vai apoia-lo nunca.

  • Chico Bento
    09 Dez 2019 às 09:52

    Um estado arrombado, de impostos mais caros do Brasil, além dos serviços públicos como água, energia elétrica, telefonia e outros serem de valores absurdos, cuja população é totalmente espoliada, ainda ficam prefeito da capital e governador brincando de "não me toques"! Quanto a deputada devia estar preocupada em criar e aprovar projetos de interesse do estado e do povo, não ficar dando uma de árbitro em meio a esse jogo idiota de intrigas entre mandatários.

Sitevip Internet