Olhar Direto

Quinta-feira, 01 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

PT repudia Reforma da Previdência e diz que Mauro e Bolsonaro praticam vandalismo político

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

10 Jan 2020 - 18:08

Foto: Reprodução

PT repudia Reforma da Previdência e diz que Mauro e Bolsonaro praticam vandalismo político
A Executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), liderada pelo deputado Valdir Barranco emitiu uma nota repudiando a proposta de aumento da alíquota da contribuição previdenciária dos servidores públicos ativos e aposentados, que será votada e deve ser aprovada pela Assembleia Legislativa em sessão noturna ainda nesta sexta-feira (10).

Leia também
Botelho convoca sessão extraordinária na sexta à noite para votar Previdência e contas de Taques


No texto, além de dizer que é uma grave violação aumentar a alíquota de 11% para 14%, reduzindo os salários dos servidores, a direção do partido ainda diz que o governador Mauro Mendes (DEM), a exemplo do presidente da República Jair Bolsonaro, estão cometendo um vandalismo político, com uma parceria denominada ‘BolsoMauro’.

“Este ato de vandalismo político caracteriza um desmonte orquestrado nacionalmente através do governo Bolsonaro e repetido com mais crueldade no governo Mauro Mendes, firmando a parceria BOLSOMAURO, para ataque aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras”.

O partido também diz que seus dois deputados vão manter a defesa dos direitos dos trabalhadores e que seguirão tentando mudar a ideia de colegas que já votaram a favor do projeto em primeira votação.

Veja a nota abaixo:

NOTA DO PT MT, CONTRA O CONFISCO SALARIAL DO GOVERNO MAURO MENDES E SOLIDARIEDADE AOS SERVIDORES PÚBLICOS.

O Partido dos Trabalhadores de Mato Grosso repudia energicamente o confisco salarial, que ocorrerá caso o aumento da taxação previdenciária proposta pelo governo Mauro Mendes seja aprovada na AL/MT, fazendo com que os aposentados voltem a pagar a previdência perdendo a imunidade aos que se encontram abaixo do teto do Regime Geral.

Trata-se de uma grave violação esse aumento da alíquota previdenciária de 11% para 14% reduzindo mais uma vez os salários dos servidores públicos ativos, que já foram prejudicados com o calote na Revisão Geral Anual, de 2018 e 2019.

Este ato de vandalismo político caracteriza um desmonte orquestrado nacionalmente através do governo Bolsonaro e repetido com mais crueldade no governo Mauro Mendes, firmando a parceria BOLSOMAURO, para ataque aos direitos dos trabalhadores e trabalahadoras. Convocamos a todos os partidos políticos democráticos, movimento sindicais e populares e as organizações da sociedade civil a denunciar e pressionar o governo nessa luta que é de todas e todos.

O PT/MT se mantem firme na defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras que através de seus parlamentares votam não à reforma da previdência proposta pelo governo estadual.

Comissão Executiva Estadual PT-MT

 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet