Olhar Direto

Quinta-feira, 06 de agosto de 2020

Notícias / Política MT

Prefeito pede para cuiabanos não usarem ônibus após decisão e repudia uso político do coronavírus

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

23 Mar 2020 - 07:25

Foto: Reprodução

Prefeito pede para cuiabanos não usarem ônibus após decisão e repudia uso político do coronavírus
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) classificou como insensível e cruel a decisão da justiça em atender ao pedido do Governo do Estado em manter o mínimo de 30% da frota do transporte coletivo em Cuiabá, derrubando parte de seu decreto assinado na última sexta-feira (20) em que suspendia 100% dos serviços dos ônibus na capital. Em vídeo publicado nas redes sociais, o chefe do Executivo municipal disse, sem citar o governador Mauro Mendes (DEM), que é o momento de deixar de lado as antipatias pessoais, e pediu ao povo cuiabano que busque outra alternativa para não andar de ônibus.

Leia mais
Nova decisão determina frota mínima de ônibus em Cuiabá para uso geral


“Apesar da recente decisão judicial, por favor, não façam uso do serviço de transporte público neste momento. Se você puder, por pura medida de segurança busque uma alternativa. Todos sabemos que os coletivos possibilitam a rápida propagação da doença. E meu embate é para evitar a disseminação do novo coronavírus”, disse o prefeito na noite deste domingo (22).

“Como pai, filho, marido e como gestor, classifico como uma verdadeira violência, insensível e cruel o que estão submetendo a população cuiabana. Vivemos uma situação grave, de exceção e de emergência porque estamos em plena pandemia. Mais do que nunca, no momento em que enfrentamos, é preciso manter a serenidade e a visão de um estadista. É necessário deixar de lado as paixões políticas e partidárias, as simpatias e antipatias pessoais, e as Ideologias ou conveniências eleitorais. O meu partido é Cuiabá”, afirmou.

O chefe do Executivo ainda afirmou que pretende recorrer na justiça, para que o serviço de transporte coletivo seja suspenso e que continue servindo apenas para os profissionais da saúde, conforme foi decidido também na justiça neste domingo (22).

“Mantenho meu entendimento, o meu cuidado com os munícipes e aviso. Vamos recorrer contra qualquer medida que tenta em colocar em risco a saúde e a vida da população. Esta é a hora de priorizarmos a vida humana”, declarou.

Seguindo medidas de segurança e de prevenção a proliferação do novo coronavírus, o prefeito determinou na última sexta, a suspensão de 100% dos ônibus dentro do perímetro de Cuiabá.

No sábado (21), o Poder Judiciário de Mato Grosso, em decisão do juiz plantonista Onivaldo Budny, atendeu ao pedido do Sindicato dos Estabelecimentos de Serviço de Saúde de Mato Grosso (Sindessmat) e determinou a manutenção do serviço de transporte coletivo apenas aos profissionais de saúde de Cuiabá.

Já na tarde deste domingo (23), o mesmo juiz plantonista determinou que o mínimo de 30% da frota cuiabana seja colocada em funcionamento para o uso geral, atendendo ao pedido da Procuradoria-Geral do Estado (PGE).

No processo, o Governo alegou que a medida da prefeitura, se colocada em prática, traria graves consequências à população, uma vez que os profissionais que atuam nas áreas prioritárias dependem do transporte público para atuar.

28 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Sandra macedo
    24 Mar 2020 às 14:23

    Mandar suspender o transporte coletivo e fácil né prefeito já que o Sr tem carro para andar mais e a classe trabalhadora que precisa ir para o trabalho irá como??? Seja mais respeitoso com a população por favor.

  • Adriano Thiago Costa silva
    24 Mar 2020 às 09:34

    o prefeito de Cuiabá estar errado. Não pode generaliza. tem profissional que depende dos onibus

  • wagner santos
    24 Mar 2020 às 07:39

    Por mim ficaria em casa, mas se não for trabalhar, perco o emprego e como vou se não tem transporte??? Não sou playboy como vc e sua família $$$$$$$$$$.

  • TEDA
    23 Mar 2020 às 17:46

    MATERIAL DE CONSTRUÇAO PODE AUTO PEÇAS NAO PODE, E TRANSPORTE QUANDO ESTRAGAR TRANSPORTANDO A RIQUESA COMO VAI FAZER

  • Zé Mané
    23 Mar 2020 às 16:45

    O que se pode ver nos noticiários de hoje até o momento, não me pareceu que os usuários eram dos grupos de pessoas que exercem trabalhos essenciais e indispensáveis. Quando o caos se espalhar pela grande Cuiabá (ausência de capacidade de atendimento dos infectados pelas unidades de saúde), e o número de mortes aumentar de forma exponencial, é, só responsabilizar o juiz, e o governador.

  • ANA
    23 Mar 2020 às 15:59

    Pelo amor de Deus! Como tem gente que só olha o próprio umbigo! Tenho meu problemas políticos como muita gente tem, mas agora a hora é de parar o tempo para que o prejuízo não se torne maior. Corretíssimo Sr. prefeito, se não paramos hoje amanhã podemos não ter força de trabalho para gerir o município e estado amanhã. O momento é de pensar no coletivo, diminuir a circulação de pessoas e a concentração da mesma, é a forma mais eficaz de se freiar a propagação do vírus. Isso é atitude de um gestor.

  • Dudu
    23 Mar 2020 às 14:19

    Não caiu a ficha dele q sua imagem em Cuiabá é no mínimo vergonhosa!!!

  • MARCELO OLIVEIRA
    23 Mar 2020 às 13:54

    AUTÓNOMOS, FARMÁCIAS, POSTOS DE COMBUSTÍVEIS, HOSPITAIS, DOENTES, DELEGACIA, BATALHÕES, BARES E RESTAURANTES NO SISTEMA DELIVERY, DENTRE OUTROS MILHARES DE SEGMENTOS ESTÃO TRABALHANDO, COMO AQUELES TRABALHADORES QUE NÃO TEM VEICULO PRÓPRIO VAI CHEGAR ATÉ AO TRABALHO?

  • Paulo
    23 Mar 2020 às 13:44

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • José
    23 Mar 2020 às 13:03

    Esse prefeito é uma piada.

Sitevip Internet