Olhar Direto

Notícias / Política MT

"Construir UTI em estádio levaria muito mais tempo, dinheiro e depois perderia tudo", esclarece Mauro Mendes

Da Redação - Max Aguiar

29 Mar 2020 - 07:53

Foto: Tchélo Figueiredo - Secom MT

"Nós tomamos medidas pensadas. Vamos construir novos leitos em hospitais. Para depois a população continuar contando com esse serviço". A explicação é do governador Mauro Mendes (DEM), que esclareceu via redes sociais o motivo de não construir leitos para tratamento da pandemia do coronavírus na Arena Pantanal ou Centro de Eventos do Pantanal, seguindo exemplos de outros estados. 

Leia mais:
Secretário prevê que 20% dos infectados com coronavírus precisarão de internação em MT


Para o governador, não é necessário fazer isso em tão pouco tempo e depois ter que
"levantar acampamento" e perder tudo. "Muitos me perguntaram e até orientaram sobre fazer UTI e leitos na Arena Pantanal ou outros espaços. Gente, levaria muito mais tempo e depois perderia tudo. Construindo em um hospital, como nós estamos fazendo, vamos deixar um legado para a população", explicou o governador. 

Mendes ainda cita exemplos que uma construção emergencial de leitos embaixo de lonas levaria muito mais tempo, porque em espaços que não são hospitalares, não existe um local adequado com materiais auxiliares. 

"Você constrói uma tenda, vai ter um preço muito alto, e depois vai perder tudo. No estádio não tem farmácia, não tem equipamento de raios-x, central de oxigêneo. Então, tudo isso custaria muito mais caro, levaria muito mais tempo e depois perderia tudo. Por isso, estamos levando investimento para um hospital, que hoje tem 60 leitos e passará 200 leitos que a população poderá usar depois", detalhou o governador. 

Os 200 novos leitos, citados pelo governador, será no Hospital Metropolitano, instalado em Várzea Grande. Ao todo, a unidade ficará com 260 leitos, já que atualmente o local conta com outros 60 leitos.

A construção será em tempo recorde, sendo que na próxima semana já poderá receber pacientes detectados com coronavírus. A unidade será referência no tratamento da pandemia, em Mato Grosso. 

Em São Paulo, por exemplo, o governador João Dória (PSDB) está preparando o estádio do Pacaembu para receber pacientes com Covid-19. Por conta dessa intervenção, que o governador Mauro Mendes foi questionado, porém, em acerto com a Secretaria de Saúde, ficou decidido que os investimentos na região metropolitana seria no Hospital de Várzea Grande. 

32 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • LULAVIRUS É MAIS LETAL!!
    30 Mar 2020 às 19:10

    Há hotéis que faliram em Cuiaba/Vg e poderia ser utilizado as instalações como novos leitos. As readaptações seriam poucas e rápidas, o vírus comunista não pára, precisamos de ações urgentes!

  • VLT
    30 Mar 2020 às 14:23

    VAI ACONTECER COMO ACONTECEU COMIGO, NO ALARDE DISSERAM QUE IRIAM CONSTRUIR, QUANDO TUDO PASSOU TODO MUNDO ESQUECEU... vai ter hospital inacabado em 2020 e muitos mortos... acho que deveriam investir em cemitérios desse jeito

  • Cesinha
    30 Mar 2020 às 13:28

    Kkkkk... Então os contêiner UTI é apropriado como leito de hospital governador? Piada!!! É para gastar e superfaturar com obras!!! Acoooorda povão

  • Otacílio Guimarães Prado
    30 Mar 2020 às 13:11

    Senhor Governador Mauro Mendes, desculpe pela intromissão, mas não está tão difícil para acomodar leitos e UTIs em todos os municípios de Mato Grosso e em todos os 5.570 municípios brasileiros, pois os imóveis que irão sediar esses hospitais e clínicas já estão prontos, dependendo apenas de pequenas adaptações. A idéia é simples : 1) fechar todas as câmaras municipais , utilizando suas sedes para serem hospitais e clínicas. 2) A partir daí as sessões das câmaras serão realizadas em 3 dias da semana, das 17:00hs às 22:00hs, é mais que suficiente para uma instituição que custa caro aos cidadãos, sem nenhum benefício ou retorno. 3) A partir das próximas eleições os senhores candidatos a vereador iniciarão suas campanhas sabendo não terão salários, VIs, auxílio qualquer coisa, carro, motorista e nem assessores, sendo auxiliados durante as tres sessões semanais noturnas por funcionários da prefeitura que se dispuserem a fazer horas extras remuneradas. Os vereadores que quiserem seguir carreira política, se fizerem um bom trabalho, estarão tendo de graça uma excelente visibilidade. É uma ideia que o Senhor pode levar ao Governo Federal. Através desse projeto resolve de imediato a questão de estruturas hospitalares em todo o país para enfrentar essa pandemia e outros males que vier

  • JULIANA DE MEDEIROS GARCIA
    30 Mar 2020 às 07:54

    Parabéns ao governador,investir diretamente no hospital garantindo depois mais qualidade a população. Excelente administrador.

  • Edevaldo
    29 Mar 2020 às 23:09

    Concordo, porém tem que começar a construir amanhã cedo, só se constrói com a mão na massa. Falar todos falam.

  • Irineu Toillier
    29 Mar 2020 às 21:54

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Alan Jones de Amorim Pacheco
    29 Mar 2020 às 21:52

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • DELCIO JANKE
    29 Mar 2020 às 21:49

    Politicagem porcaria e imprensa comunista

  • Marisa
    29 Mar 2020 às 20:31

    Porque nao tira os pacientes de um hospital com pouca ocupação, transfere para outro. Assim terá um hospital em tempo recorde.

Sitevip Internet