Olhar Direto

Terça-feira, 07 de julho de 2020

Notícias / Cidades

Leonardo Campos nega agressão à esposa e diz que repudia violência doméstica

Da Redação - Max Aguiar

28 Mai 2020 - 09:15

Foto: Rogério Florentino - Olhar Direto

Leonardo Campos nega agressão à esposa e diz que repudia violência doméstica
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional de Mato Grosso, Leonardo Pio da Silva Campos, negou em depoimento que tenha agredido verbal ou fisicamente a esposa, Luciana Campos, na noite de quarta-feira (27). O depoimento de Leonardo foi usado no pedido de relaxamento da prisão por violência doméstica. Ele foi preso por ter brigado com a esposa e ser enquadrado pela Lei Maria da Penha. 

Leia mais:
Presidente da OAB-MT, Leonardo Campos é preso por agredir a esposa

O caso começou por volta das 18h. Em depoimento feito na Delegacia do Verdão, Leonardo também nega que tenha ingerido bebida alcoólica e diz que a denúncia da esposa se deu apenas por ele não ter avisado onde estava antes de chegar em casa. 

Segundo o presidente da Ordem, às 18h seu filho ligou dizendo que Luciana Campos, que também é advogada e filha da desembargadora Maria Helena Póvoas, estava brava por não saber onde ele estava. Ele respondeu dizendo que estava em uma reunião em um escritório de um amigo. 

Mais tarde, já no carro, Leonardo recebeu nova ligação, desta vez de Luciana, mas ignorou. Em seguida, seu filho ligou novamente e disse que não era para ele ir pra casa porque sua mãe estava muito brava. 

Leonardo continuou dizendo que mesmo assim foi pra casa e ao chegar, encontrou a esposa muito alterada, dizendo que ele não tinha avisado onde estava. Ele respondeu dizendo que não queria discussão e, se ela continuasse, ele iria se trancar no quarto. Em seguida, ele foi surpreendido com um empurrão nas costas. Depois disso o filho teria interferido na discussão e teria pedido para a mãe parar de briga. 

Ainda segundo Leonardo, Luciana teria dito: "vou chamar a polícia". Leonardo disse que seria melhor chamar mesmo. "Ótimo, faça isso mesmo", ele conta ter afirmado. Levado até a delegacia por uma viatura da Polícia Militar, ele afimou não se recordar de ter agredido nem verbalmente ou fisicamente a esposa. 

Leonardo ainda disse para a autoridade policial que se recorda que pela manhã a esposa e o filho discutiram e ele teria defendido o filho. E que depois que assumiu a presidência da OAB, em 2016, as brigas são frequentes e que ela não compreende o fato dele ter que passar maioria do tempo entre escritório e OAB. 

Inclusive, Leonardo disse que tomou conhecimento que a esposa entrou com pedido de separação e que ele também quer o fim do casamento. 

Tudo isso foi colocado em documento feito pelo advogado Leonardo Luis Nunes Bernazzolli, pedindo a soltura de Leonardo Campos, para que ele possa se defender em liberdade das acusações de agressões feitas contra a esposa. 

Ouça áudio da versão de Leonardo: 

Fabiana Mendes · Leonardo Campos nega agressão à esposa

Além do pedido de soltura, Leonardo encaminhou à imprensa uma nota aberta dizendo que jamais agrediria sua esposa.

Veja a nota na íntegra. 

Em primeiro lugar, quero reafirmar meu profundo respeito e zelo pelas políticas afirmativas dos direitos das mulheres. E tenho atuado firmemente em todas as ações da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso. 

Quem me conhece sabe que sou defensor e repudio qualquer forma de agressão às mulheres. Combato e repudio a violência doméstica.

Temente a Deus, cumpridor da lei e tendo como principal preocupação neste momento a minha família, necessito restabelecer a verdade e dizer o que realmente aconteceu:
Não houve agressão. Jamais agrediria minha esposa, mulher que respeito.

Em verdade, houve um desentendimento e uma discussão que envolveu inclusive o meu filho. Mas eu disse que aquela situação, de discussão acalorada, era inaceitável e fui para o quarto. Neste momento, ela me empurrou e eu tentei fechar a porta para não prolongar a discussão. 

Neste momento, ela disse que chamaria a polícia. Eu disse para ela fazer isso sim. Pois seria a oportunidade de ela, eu e meu filho darmos a nossa versão dos fatos. 

Na delegacia, ela prestou o depoimento assistida pela presidente do Conselho Estadual de Defesa da Mulher e também afirmou – está registrado em Boletim de Ocorrência – que não houve agressão. Tanto que não houve sequer necessidade do exame de corpo de delito.

Quando fui ouvido, eu mesmo solicitei que fossem fixadas medidas protetivas para que os fatos sejam apurados de forma imparcial e com a devida segurança. Diante dos fatos, foi-me concedida de forma imediata a ordem de soltura.

Agora, vou protocolizar junto à Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso toda esta documentação e solicitar que apurem a minha conduta e pedir que a Comissão do Direito da Mulher acompanhe todos os passos do processo, de forma clara e transparente.

Classifico esta manhã como uma das mais tristes da minha vida e espero que todos respeitem este momento de reserva familiar.

Leonardo Pio da Silva Campos

Matéria atualizada às 11h09

17 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Bugre
    29 Mai 2020 às 09:28

    O lula tb disse que o triprex não era dele rsrs. Passa um óleo de peroba nessa cara rapaz!

  • Antonieta
    29 Mai 2020 às 05:29

    Fico preocupado com a exposição da instituição e da deterioração da classe a cada dia que passa. Agora vem essa verdadeira bomba tornar a nossa imagem quase irrecuperável neste ano. Só essa que faltava.

  • José
    28 Mai 2020 às 15:19

    A OAB - MT está muito bem representada kkkkkkkkkkkk

  • A impunidade é o nosso mal
    28 Mai 2020 às 15:07

    Esse negocio de adgovados receberam e dar quitações as causas dos clientes é uma aberração , eles recebem os honorarios adiantados, e a vítima ganha mas não leva e quando leva leva pelas metades e tem que ficar implorando o pagamento é muita humilhação nossos deputados deveriam fazer leis para proteger os usuários do judiciário estabelecer limites nessas procurações etc...

  • Ze bebeu
    28 Mai 2020 às 14:22

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Carla
    28 Mai 2020 às 13:12

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • cuiabano
    28 Mai 2020 às 12:45

    muitos advogados picaretas não são supervisionados pela Oab e pelo judiciários e nossos deputados deveriam criar leis que assegurem melhor quando uma pessoa precisar recorrer a advogados pois esses deitam e rolam com seus clientes os enganam os extorquem e nada acontece culpa dos nossos deputados que fazem vistas grossas tanta gente prejudicada.

  • PAGADOR DE IMPOSTOS SEM RETORNO
    28 Mai 2020 às 12:35

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Ani
    28 Mai 2020 às 12:19

    Agora é homem santo, está preocupado com sua reputação??

  • Junior Mattos
    28 Mai 2020 às 11:55

    Coitado! Mais uma vítima da pandemia! Lamentável, nem pode tomar umas.

Sitevip Internet