Olhar Direto

Terça-feira, 29 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

"Ameaçado" por empresários e políticos, vice de Lucimar jura lealdade e espera ser candidato a prefeito

Da Redação - Max Aguiar

02 Ago 2020 - 16:00

Foto: Reprodução

Um dos principais nomes para a sucessão de Lucimar Campos (DEM), o vice-prefeito de Várzea Grande, José Hazama (DEM), está preocupado em não ser o 'escolhido' pela família Campos para ser o candidato do grupo à prefeitura nas eleições deste ano. 

Leia mais:
Em live com Fernando Haddad, Julier diz que Mauro Mendes é “um Bolsonaro menos chucro”

Hazama, que até 2019 era o único nome apontado como candidato de Lucimar, agora se vê cercado de empresários e até o deputado federal Emanuel Pinheiro Neto (PTB), que se mudou para Várzea Grande e também tenta uma vaga na disputa desse ano. 

Em recente entrevista, Hazama voltou a frizar que é leal e já demonstrou isso aos Campos. Porém, muitos "aventureiros" estão chegando agora e ele corre o risco de novamente não concorrer ao pleito pelo Paço Municipal Couto Magalhães. 

"Já provei que sou leal. Estou pronto para ser o prefeito de Várzea Grande e contribuir da melhor maneira possível para a cidade. Se eu for o escolhido como candidato e no futuro vier a ganhar, nenhum companheiro ficará para trás", disse Hazama. 

Ele afirma que, apesar da vontade de ser o cabeça de chapa, irá aceitar o que for melhor para o grupo político que administra VG. "Quero ser candidato, mas também estou pronto para apoiar qualquer nome que vier a trazer ainda mais união ao grupo e melhorar a qualidade de vida da população. Sou de grupo. Aguardo a decisão das pesquisas e das escolhas finais", comentou o vice-prefeito. 

Recentemente, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), disse que já conversou com seu filho e que lá em Várzea Grande a família Pinheiro caminha com a família Campos. 

"É uma coisa de família. Lá nós caminhamos com os Campos. Já falei para o Emanuelzinho que uma candidatura vem de baixo para cima. Mas a população fala dele, o povo gosta dele. Quem sou eu para proibir? Se ele conseguir garantir sua campanha junto com a família Campos, o que temos que fazer é apoiar", disse Emanuel. 

Já o senador Jayme Campos (DEM) disse que Emanuelzinho se candidatar em Várzea Grande é possível desde que seu pai não seja candidato em Cuiabá. "Se Emanuel 'velho' não for candidato em Cuiabá, a candidatura do Emanuelzinho decola aqui em Várzea Grande", avaliou o senador. 

As convenções desse ano acontecem em setembro. Até lá, o Democratas deve fazer pesquisas internas para decidir quem será o candidato nas eleições de novembro próximo.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet