Olhar Direto

Segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Notícias / Cidades

Taxa de mortalidade por Covid-19 se eleva com a idade; maioria das vítimas é homem

Da Redação - Fabiana Mendes

27 Set 2020 - 08:20

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Taxa de mortalidade por Covid-19 se eleva com a idade; maioria das vítimas é homem
Informe epidemiológico produzido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) com ajuda de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) aponta que em relação ao risco de morte, medido pela taxa de mortalidade (100.000 habitantes), ambos os sexos possuem tendência crescente com aumento da idade. No entanto, há um risco de cerca de duas vezes maior para o sexo masculino comparado ao feminino, para as faixas etárias analisadas.

Leia mais:
Em Cuiabá, 75% das pessoas que morreram por Covid-19 apresentavam comorbidades

Entre os 882 óbitos por Covid-19 de residentes em Cuiabá até o dia 19 de setembro, 56,0% eram do sexo masculino, resultando em letalidade de 4,7% para sexo masculino e 3,2% para feminino.

A idade média foi de 64,9 anos e mediana de 66,5, sendo 67,3% idosos. Entre eles, cerca de 40% tinham entre 60 a 69 anos. A distribuição dos óbitos difere entre as faixas etárias e sexo, sendo sempre mais frequente entre os homens, exceto para a faixa etária de 70 anos e mais, em que a proporção é maior entre mulheres.

Pouco mais da metade dos indivíduos internados era do sexo masculino (52,7%) e entre as mulheres (1.222), 5,6% eram gestantes (69). A média de idade foi de 55,9 anos e mediana 57 anos; os idosos representam 43,7% das internações e crianças/adolescentes somente 1,9%, com distribuição semelhante entre os sexos

Entre os pacientes que foram a óbito, 75,1% apresentavam comorbidades. Entre os que se conhecia a comorbidade (662), as mais frequentes foram: hipertensão (459; 69,3%), diabetes (351; 53,0%), doença cardíaca (162; 24,5%), doença renal (61; 9,2%), obesidade (61; 9,2%), doença pulmonar (46; 7,0%) e neoplasia (24; 3,6%).

Ao avaliar o número de comorbidades, 279 (42,1%) dos que foram a óbito apresentaram somente uma, 238 (36,0%) duas e 145 (21,9%) três ou mais comorbidades simultaneamente. Em relação à situação clínica, 831 (94,2%) dos óbitos foram considerados sintomáticos.

Dos 693 pacientes que estiveram internados e morreram, 91,3% ocuparam leitos de UTI sendo que 68,5% estiveram desde o momento da internação. A média de permanência (tempo entre a data de internação e data do óbito) foi 12,9 dias (1 a 74 dias). O tempo médio entre o início dos sintomas e a internação foi de 7 dias (1 a 36 dias) e entre o início dos sintomas e a morte foi 18,8 dias (1 a 79 dias).

Todos os casos suspeitos foram investigados e entre eles, 1.570 (5,3%) aguardam o resultado do exame para confirmação ou não de Covid-19. Entre aqueles que se conhecia o resultado (28.144), 1.060 (3,8%) foram descartados por tratar-se de outras síndromes respiratórias e 27.084 (96,2%) resultaram positivo, sendo 22.499 (83,1%) residentes.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet