Olhar Direto

Domingo, 25 de outubro de 2020

Notícias / Cidades

Ganha Tempo amanhece fechado e funcionários reclamam de atraso; governo alega problema operacional

Da Redação - Fabiana Mendes

28 Set 2020 - 10:15

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Unidade estava fechada na manhã desta segunda-feira (28).

Unidade estava fechada na manhã desta segunda-feira (28).

Quem procurou atendimento no Ganha Tempo do Centro de Cuiabá, na manhã desta segunda-feira (28), se deparou com as portas da unidade fechada. Isso porque alguns funcionários que não receberam seus salários resolveram cruzar os braços. A Secretaria de Estado de Gestão, no entanto, afirma que só houve uma demora na abertura e que os serviços estão sendo realizados normalmente.

Leia mais:
Após fraude milionária, Governo assume gestão de sete unidades do Ganha Tempo

Por volta das 9h, Júnior Felipe Dias compareceu na unidade que fica em frente à Praça Ipiranga para buscar o Registro Geral (RG) que havia sido feito há cerca de 30 dias. “Eu vi pelo aplicativo que estava pronto e vim retirar. Chego aqui e encontro fechado, todo mundo reclamando. Nenhum funcionário, nenhuma explicação, nada...”, disse em entrevista ao Olhar Direto.

Assim como ele, muitas pessoas que foram até o Ganha Tempo nas primeiras horas do dia também não conseguiram atendimento e voltaram para suas residências. Os relatos são de que na última sexta-feira (25), a unidade também esteve fechada.

No começo deste mês, o Governo do Estado assumiu provisoriamente os bens e serviços das sete unidades do Ganha Tempo em Mato Grosso, após constatação de uma fraude de mais de R$ 6 milhões, ocorrida entre março de 2018 e janeiro de 2020. Diante disso, a Concessionária Rio Verde, investigada pela Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor), foi afastada da administração.

Procurada, a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) informou que realizou todos os pagamentos dos salários dos funcionários do Ganha Tempo, mas em decorrência de problemas operacionais, alguns foram devolvidos devido ao fato de apresentarem divergências no tipo de conta fornecida. A secretaria pontuou que a expectativa e que até o fim do dia a situação seja solucionada.

“A Seplag reforça ainda que assumiu a gestão do Ganha Tempo recentemente por força de decisão judicial, e que tem envidado todos os esforços para que a transição seja feita da melhor maneira possível, principalmente no que tange ao pagamento em dia dos salários dos funcionários das unidades”, diz trecho da nota.
 
Tempo é Dinheiro
 
A Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor) deflagrou na manhã do dia 1º de setembro a Operação Tempo é Dinheiro, que investiga irregularidades cometidas pela empresa Rio Verde, que administrava as unidades.

Foram expedidos 19 mandados de busca e apreensão e decretadas medidas cautelares contra os gerentes de unidades e gestores da empresa, determinando a suspensão do exercício de suas funções na empresa e na estrutura do Ganha Tempo, a proibição de frequentar as unidades e proibição de manter contato com os demais funcionários dos quadros da concessionária.

A gestão dos serviços pelo Governo do Estado será realizada pelo período de 90 dias, até que seja feita uma determinação efetiva. Na ocasião, o secretário de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra disse que a Pasta preparava um plano de ação para que a população não tenha prejuízos com relação aos serviços prestados.

“Sabemos que tem uma comoção social neste sentido. Diversos serviços são prestados quase que unicamente dentro de unidades do Ganha Tempo. O Governo do Estado não poderia se furtar de manter uma ação firme e responsável no sentido da manutenção desses serviços”, afirmou Basílio, em coletiva de imprensa da Diretoria da Polícia Civil da Capital.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet