Olhar Direto

Sexta-feira, 05 de março de 2021

Notícias / Cidades

Pais de alunos fazem carreata para pressionar Prefeitura a abrir escolas particulares

Da Redação - Airton Marques

17 Jan 2021 - 17:15

Foto: Reprodução

Pais de alunos fazem carreata para pressionar Prefeitura a abrir escolas particulares
Pais favoráveis ao retorno dos alunos para as salas de aula nas escolas particulares realizaram carreta na tarde deste domingo (17), para pressionar a prefeitura, que ainda não decidiu como será o sistema educacional no início do ano letivo em 2021. A concentração do manifesto ocorreu no Parque Tia Nair, no bairro Jardim Itália, na Capital.

Leia também:
Com aprovação da Anvisa, prefeito anuncia nesta 2ª o plano de vacinação contra a Covid em Cuiabá

A prefeitura tem se reunido com o Comitê de Enfrentamento à Covid-19, secretários municipais e representantes das escolas particulares para definir se autoriza ou não o retorno dos alunos para as unidades de ensino. O Palácio Alencastro avalia se o mais seguro é estabelecer o sistema híbrido ou remoto, neste momento em que os casos da Covid-19 votaram a crescer em todo o país.

Os pais chegaram a criar um perfil no Instagram, o @escolasabertascuiaba, para mobilizar os manifestantes. Com buzinaço e carro de som, os eles passaram pelas avenidas dos Trabalhadores, Miguel Sutil, Historiador Rubens de Mendonça (do CPA), Dom Bosco, e Estevão de Mendonça. O fim da manifestação foi marcado para ocorrer na Praça 8 de Abril (em frente ao Choppão).

“Estamos pressionando para fazer com que o abandono escolar e intelectual das nossas crianças, seja verificado pelo prefeito (Emanuel Pinheiro) e ele nos dê voz. Os pais estão em casa com problemas com os filhos, não só por não estarem conseguindo assistir as aulas online, mas porque estão abandonados do convívio da escola, professores. Nossas escolas querem voltar e tem condições de fazerem adaptações de biossegurança”, disse uma mãe, no perfil criado no Instagram.
 
Por meio do Sinepe, as escolas particulares apresentaram proposta para que o ensino comece a ser ofertado no sistema híbrido, em que, a cada dia ou semana, metade da turma vai assistir a aula presencial. Quando não estiver em sala de aula, o estudante terá tarefas e ensino direcionado. Em setembro do ano passado, o mesmo sistema já foi autorizado para a educação infantil (berçário I e II e maternal I) e escolas de idioma e técnicos.

Só em Cuiabá foram mais de mil desempregados, com o fechamento de 26 unidades de ensino, em virtude da pandemia. Na sexta-feira (15), a Secretaria Estadual de Educação definiu que nas escolas estaduais o ensino será remoto, até que a pandemia volte a ficar mais controlada.
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet