Olhar Direto

Quinta-feira, 17 de junho de 2021

Notícias | Política MT

3x mais gente

Allan Kardec diz que concorda com prioridade da Segurança: “Em seguida, a educação”

07 Abr 2021 - 08:20

Da Redação - Isabela Mercuri / Da reportagem local - Max Aguiar

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Allan Kardec diz que concorda com prioridade da Segurança: “Em seguida, a educação”
O deputado estadual Allan Kardec (PDT), que é professor, afirmou que concorda com a priorização de profissionais de segurança pública na vacinação contra o novo coronavírus (Covid-19). No entanto, afirmou que agora que isso foi alcançado, será a vez de brigar pela inclusão dos profissionais de educação, que somam três vezes mais pessoas.

Leia também:
Russi oferece Assembleia Legislativa para ser ponto de vacinação em Cuiabá
 
“Acho que nós fizemos um grande avanço com relação às forças de segurança. As forças de segurança não pararam, a Polícia Militar está nas ruas, a Polícia Civil está trabalhando, com as delegacias abertas, equipe de bombeiros está trabalhando, os agentes penitenciários estão trabalhando também e a educação pública está fazendo trabalho em casa, então a prioridade é das forcas de segurança, agora em seguida da educação. Agora vamos estar cobrando o governador que fez uma fala inclusive nesse sentido, com relação à questão da priorização para as forças de segurança e também para a questão da educação”, disse o parlamentar, na manhã desta segunda-feira (5).
 
O Governo do Estado garantiu 3200 doses de vacina para os profissionais da segurança e também irá separar 5% das doses de todos os lotes que chegarem a Mato Grosso para estas categorias. A intenção é vacinar todos nos próximos 45 dias.
 
Kardec acredita que por haver mais trabalhadores na educação, a porcentagem reservada deve ser ainda maior. “Nós somos três vezes mais do que os profissionais de segurança. Somos só de professores de 15 a 16 mil professores, mais os técnicos, o apoio, aqueles que estão trabalhando na escola, merendeira, gente de pátio, a gente chega a 20, 22 mil, então proporcionalmente a gente precisa ter um pouco mais que isso. Isso estamos falando só da educação estadual”, explicou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet