Olhar Direto

Segunda-feira, 21 de junho de 2021

Notícias | Cidades

prejuízo de R$ 1 mi

Dupla envolvida em esquema de desvio de cargas de soja é presa em flagrante

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Dupla envolvida em esquema de desvio de cargas de soja é presa em flagrante
Policiais civis prenderam duas pessoas envolvidas em um esquema de desvio de cargas de soja de uma propriedade rural do município de Brasnorte. Com apoio da equipe da Polícia Civil e Polícia Militar de Campo Novo do Parecis, o caminhão que transportava uma das cargas desviada, foi abordado no município e recuperada 49 toneladas de soja retiradas do armazém da vítima sem nota fiscal emitida pela empresa proprietária dos grãos. A vítima teve prejuízo de cerca de R$ 1 milhão.

Leia também:
Sem CNH, jovem é detido conduzindo Jeep Renegade em zigue-zague pela avenida Beira Rio

De acordo com a PJC, o proprietário da fazenda desconfiou de que estivesse sendo vítima de um esquema de desvio de cargas de soja e procurou a Delegacia de Brasnorte para registrar a ocorrência. Ele relatou que desde os primeiros meses deste ano deu falta de toneladas de soja do setor de armazenamento da fazenda e suspeitava que carretas retiravam as cargas com notas frias. 

A partir das informações repassadas pela vítima, o delegado Heberth Hugo Montenegro instaurou investigação para apurar os fatos. 

Nesta quarta-feira (05), o proprietário da fazenda informou a Polícia Civil que uma carga saiu da fazenda e seguiu em direção ao município de Campo Novo do Parecis, sem documentação fiscal dos grãos transportados. 

Após solicitação de apoio à Delegacia de Campo Novo do Parecis, o caminhão foi abordado e com o motorista, de 35 anos, foram encontradas notas fiscais falsas. Ele foi preso em flagrante e conduzido à delegacia de Brasnorte. 

Depois da apreensão da carga, os policiais de Brasnorte foram até o escritório da fazenda da vítima onde indagaram uma funcionária sobre o esquema de desvio das cargas de soja. Ela confessou a participação na ação criminosa detalhando sobre a facilitação e o despacho das notas frias de soja emitidas por ela para que as carretas pudessem sair da fazenda com as cargas. 

A funcionária da fazenda, de 37 anos, relatou aos policiais que recebia R$ 10 mil por carreta que saía com nota fria da propriedade rural. A suspeita passou mais informações e a participação de outras pessoas no esquema, que serão apuradas pela equipe da Polícia Civil de Brasnorte. Na casa dela, os policiais apreenderam um notebook e um celular que serão analisados. 

De acordo com o delegado, as cargas desviadas da propriedade causaram um prejuízo estimado pela vítima em R$ 1 milhão. A carga aprendida nesta quarta-feira está avaliada em 135 mil reais.
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet