Olhar Direto

Segunda-feira, 26 de julho de 2021

Notícias | Política MT

DESUNIDOS DO PSL

Elizeu afirma que para disputar governo, Ulysses tem que ao menos levar novos filiados: “entrou só com a filiação dele”

Foto: Olhar Direto

Elizeu afirma que para disputar governo, Ulysses tem que ao menos levar novos filiados: “entrou só com a filiação dele”
Cada vez mais próximo à base do governo, o deputado estadual Elizeu Nascimento demonstra ser pouco provável que o colega parlamentar Ulysses Moraes consiga mesmo sacramentar o projeto de candidatura ao Palácio Paiaguás pelo PSL, em 2022. Na avaliação do parlamentar, que é vice-presidente regional da sigla, para buscar tal chance, o correligionário teria que ao menos trazer novos filiados.

Leia também:
Ulysses mantém independência em meio a aproximação do PSL com Mauro e cogita ser candidato ao governo

“Para ser um candidato ao governo, o companheiro tem que pelo menos contribuir com filiação. Coisa que o deputado não tem contribuído, até o momento ele entrou só com a filiação dele mesmo”, disse.

Coisa que o deputado não tem contribuído, até o momento ele entrou só com a filiação dele mesmo

Já se preparando para as próximas eleições, o PSL busca novas lideranças. A principal delas é o ex-senador Cidinho Santos, que chega ao partido com a missão de formar as chapas para a disputa à Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados. Antes mesmo de estar filiado, tratou de aproximar a sigla de vez ao Palácio Paiaguás, sacramentando a nomeação do presidente regional, Aécio Rodrigues, como chefe do Escritório de Representação do Estado de Mato Grosso em Brasília (Ermat).

A chegada de Cidinho também fortalece o sonho do partido em ocupar algum espaço em chapa majoritária. Ele, que ocupou a cadeira do ex-senador Blairo Maggi (PL), é cotado para ser vice de Mauro, em eventual disputa à reeleição, e até mesmo tentativa de voltar à Senatoria.

A aproximação do partido não inclui Ulysses, que se torna cada vez mais oposição a Mauro. Apesar de garantir a independência do ‘rebelde’ correligionário, Elizeu afirma que antes da vontade pessoal, é preciso respeitar as decisões do partido.

“Cada deputado segue sua ideologia. Ulysses tem feito oposição ao governo e a gente respeita a decisão dele. O partido não vai colocar cabresto em nenhum deputado. O caminho que ele tomar, nós vamos respeitar. O projeto do partido não pode ser menor que o projeto de uma unidade, principalmente de um deputado que não traz sequer uma filiação”, pontuou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet