Olhar Direto

Segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Notícias | Política MT

7 de setembro

Fávaro diz que falas do presidente levantam ‘alerta’, mas ainda não há clima para impeachment

09 Set 2021 - 11:57

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

Foto: Olhar Direto

Fávaro diz que falas do presidente levantam ‘alerta’, mas ainda não há clima para impeachment
O senador Carlos Fávaro (PSD) criticou as falas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante as manifestações de 7 de setembro, mas afirmou que ainda não há “clima” para ser aberto um processo de impeachment. Segundo ele, o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, criou um grupo para deliberar os encaminhamentos do partido diante das ameaças de Bolsonaro.

Leia também:
Medeiros compara manifestações com a Revolução Francesa e diz que ‘final político’ de opositores não será bom

“O presidente está tentando avançar o sinal, o que é muito ruim para a nossa democracia. Se ele atravessar o sinal fechado, aí sim vamos tomar atitudes muito claras, enquanto não avançou a gente prefere ter cautela”, defendeu Fávaro nesta quinta-feira (9). Para o senador, ainda não há densidade dentro do Congresso Nacional para aprovação do impeachment, mas é preciso estar alerta. “A democracia não admite em hipótese alguma qualquer tipo de pseudo descumprimento, nem um falso descumprimento deve ser tolerado com as regras constitucionais e a favor da democracia”, completou.

Fávaro afirmou que o fato de o presidente dizer que não iria mais cumprir decisões judiciais abre precedente para que a população também o faça. “A partir de um pronunciamento do presidente da República dizendo que não vai cumprir mais uma decisão judicial, dá o direito de eu falar que também não vou cumprir. E aí acabou, virou anarquia. A preservação dos poderes, a isonomia. A partir do momento em que ele diz que não vai cumprir uma decisão judicial, ele está dando um recado para todo cidadão brasileiro possa também não cumprir decisão judicial. Isso é horrível para a democracia. Espero que ele reflita do que falou, que possa ser mais um blefe do que um fato verdadeiro”.

Apesar das ameaças do presidente, o senador entende que o momento é de discutir o futuro do país e não a retirada de Bolsonaro. “O que me entristeceu é que nós tivemos um grande movimento de 7 de setembro e não ouvi uma frase do líder maior da nação com essas pautas. Isso sim que os brasileiros estão esperando. É como vai retomar a economia, como vamos enfrentar a crise hídrica, como vamos terminar a vacinação, como vamos enfrentar a inflação que é galopante em cima dos combustíveis, do gás de cozinha, quais são as propostas, tentar unir a nação com toda a população que estava na frente do palanque para dar o respaldo e nós fazermos o enfrentamento. Infelizmente não vi esse posicionamento, mas nós temos que fazer, ao invés de discutir impeachment agora, fazer esse posicionamento”, defendeu.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet