Olhar Direto

Domingo, 20 de outubro de 2019

Notícias / Turismo

Diárias de hotéis já variam 317%, mas Bahia teme 'superoferta' após a Copa

G1

14 Dez 2013 - 06:43

Levantamento do G1 mostra que o valor da diária de um quarto básico para casal no período da Copa do Mundo já varia 317,2% em relação a preço de dezembro de 2013, com aumento nos principais hotéis de Salvador. Apesar disso, os empresários temem que o aquecimento gerado pelo Mundial se reverta em hotéis vazios nos meses seguintes.

Em dias de Copa, a diária mais barata encontrada em Salvador foi de R$ 453 e a mais cara, de R$ 1.890. Para os mesmos hotéis, o cliente pagaria R$ 149 e R$ 360, respectivamente, no mês de dezembro de 2013.

A capital baiana atualmente conta com 404 opções de hospedagem, entre hotéis e pousadas, além de mais 180 unidades no Litoral Norte, zona praieira e turística que se estende até depois de Costa do Sauípe, região conhecida como Costa dos Coqueiros.

O planejamento inicial da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo (Secopa) era de que Salvador e região atingissem 70 mil leitos até o mundial, o que foi reduzido a 58 mil. Segundo a pasta, a previsão foi feita em 2008, e o número atualizado foi considerado suficiente pela Fifa.

Quatro empreendimentos continuam com obras em andamento e devem ser inaugurados até o evento esportivo. São eles: Catussaba Suítes, One By Ceaser Business, Hotel Horto Bela Vista e Aero Espaço Empresarial & Hotel - este último em Lauro de Freitas, cidade vizinha à capital baiana. As informações são da Secretaria de Turismo da Bahia (Setur).

Até 2014, serão 39 mil leitos disponíveis na capital baiana e mais 19 mil no Litoral Norte, onde se concentra a maior parte dos resorts.

No período dos jogos, a ocupação hoteleira vai alcançar os 100%, segundo o Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes de Salvador e Litoral Norte (SHRBS). Pós-Copa, contudo, o setor teme a sobra de leitos.

"Tem grandes probabilidades de termos superoferta hoteleira. Corremos sério risco de ficar com quartos vazios. O mercado que vai ter boa procura após a Copa é só o Rio de Janeiro, por conta das Olímpiadas", avalia Sílvio Pessoa, presidente do SHRBS.

"Depois da Copa, nós não sabemos como vai ficar. Quando se coloca 5 mil novos leitos, há um impacto. É o que está acontecendo, os hotéis estão mais baratos. Tem novos com diárias de até R$ 180", comenta José Manoel Garrido, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (ABIH-BA).

A Copa do Mundo deve trazer 600 mil turistas estrangeiros às cidades-sede, estima o Ministério do Turismo. O número é semelhante ao que Salvador já costuma receber a cada fevereiro durante o carnaval, apontam dados da Setur. Além dos estrangeiros, cerca de 3 milhões de brasileiros devem percorrer o país em 30 dias de torneio.

"A Copa é um legado importante para o setor. É a forma de a gente estar na vitrine, de vender o país como destino para as pessoas se interessarem em saber da nossa cultura, hábitos e gastronomia", avalia Socorro Alcosorato, gerente comercial do Catussaba.

"A gente não abre só para um evento, tem que dar resultado. A Copa teve influência direta, mas pensamos a longo prazo", diz Eduardo Camargo, diretor adjunto de Novos Negócios do grupo Accor que, em novembro, lançou mais duas unidades, o Novotel Salvador Hangar Aeroporto e o Ibis Salvador Aeroporto Hangar.

O Ministério do Turismo afirma que "a oferta de leitos será adequada para acomodar a demanda gerada". "Em algumas cidades-sede o número de leitos deve superar o de visitantes, como é o caso de Belo Horizonte. A expectativa é que cerca de 20 mil novos leitos sejam oferecidos nas cidades-sede até Copa", informou em nota.

Corrida
Apesar do preço salgado, parte dos hotéis estão com as reservas esgotadas, principalmente pelos bloqueios, grandes reservas que ainda serão confirmadas mais próximo da Copa.

O G1 entrou em contato com 20 hotéis. Dez já têm tarifas definidas, outros cinco não possuem os preços para a Copa e cinco não têm mais vagas. Dois hotéis aceitam reserva somente a partir de três ou cinco dias de hospedagem.

Em média, um casal de turistas que pretende curtir os jogos pode planejar desembolsar em torno de R$ 1.102,90 por dia em um quarto básico. Hoje, a média é de R$ 290,50.

A primeira partida na Arena Fonte Nova será em 13 de junho, quando se enfrentam Espanha e Holanda.
Sitevip Internet