Olhar Direto

Quinta-feira, 18 de julho de 2019

Notícias / Turismo

Banhistas ignoram risco à saúde e usam chuveirões em Boa Viagem

G1

14 Dez 2014 - 23:10

Mesmo após pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) comprovarem a insalubridade da água dos chuveirões da orla de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, muitos banhistas optaram por utilizar os equipamentos neste sábado (13), o primeiro fim de semana depois da divulgação do estudo completo. Muitos ainda mostraram desconhecimento sobre a pesquisa, cuja conclusão, apresentada na sexta (12), aponta que aquela água oferece riscos à saúde.

Adultos e crianças não dispensaram uma chuveirada para refrescar em um dos 78 chuveirões da orla. “Estava ótima, fresquinha. Num calor desses, fica ótimo”, conta o funcionário público João Batista Ferreira. A auxiliar administrativo Glainde Campos foi uma das que soube do resultado do estudo e preferiu evitar chegar perto dos chuveirões. “Já não tinha coragem, e agora muito menos. É melhor ficar no calor do que pegar alguma doença”, pondera.

Na quadra de vôlei, a rotina não mudou. O poço foi perfurado há mais de 40 anos e a água é indispensável pra molhar a areia e os atletas. “Como é que a gente joga vôlei sem tomar banho? Fica impraticável”, afirma o empresário Zeca Vasconcelos. “O que não pode é acabar com o banho completamente, é impossível”, defende o também empresário Eliezer Menezes.

Os comerciantes é que não gostaram nada da revelação da pesquisa. Para eles, sem água não dá pra manter as barracas, nem atender os fregueses sob o sol escaldante do Recife. “Vai cair muito a porcentagem de venda da gente”, lamenta Geraldo dos Santos. “Nossos clientes passam o dia todinho aqui no chuveiro”.

Estudo
A pesquisa “Diagnóstico da qualidade das águas dos chuveirões da praia de Boa Viagem” começou em maio deste ano no departamento de Engenharia Química da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). No dia 5 daquele mês, a equipe realizou a primeira coleta de água dos chuveirões, que indicou forte presença de coliformes fecais e da enterobactéria E. coli ou escherichia, que vive no intestino de animais. Também foram encontrados grandes volumes de nitrito e nitrato, substâncias presentes na urina humana.

Novas coletas foram feitas em outubro e novembro. Mais uma vez, foi constatada a presença de bactérias e os índices de contaminação da água apontavam que ela não deveria ser utilizada por banhistas. A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife informou por meio de nota que técnicos da Secretaria de Saúde do município estão coletando e analisando a água que sai dos chuveiros da praia.
Sitevip Internet