Olhar Direto

Domingo, 20 de outubro de 2019

Notícias / Ciência & Saúde

Elastografia é nova aliada da ecoendoscopia no diagnóstico do câncer em Mato Grosso

Da Redação - Wesley Santiago

08 Out 2019 - 08:27

Foto: Reprodução

Dr. Roberto Barreto

Dr. Roberto Barreto

A ecoendoscopia, introduzida em Mato Grosso há cerca de dez anos pelo gastroenterologista e endoscopista Dr. Roberto Barreto, agora ganhou como aliada a elastografia, nova tecnologia que vem para ajudar no diagnóstico dos cânceres do trato digestivo, pâncreas, vias biliares e linfomas.

Leia mais:
Em Mato Grosso, 135 mil pessoas sofrem de problemas cardíacos

Dr. Roberto Barreto, responsável técnico pelo Centro de Endoscopia de Cuiabá (CEC) e presidente da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva de Mato Grosso (Sobed-MT), explica que a ecoendoscopia tem ajudado médicos e pacientes na obtenção de um diagnóstico preciso e, assim, possibilitando a escolha do melhor e mais adequado tratamento.

"O exame é que a associação da endoscopia com a ultrassonografia. Ao introduzir o aparelho no estômago ou intestino, consegue-se uma boa proximidade com o órgão alvo, proporcionando melhores condições para uma avaliação precisa, além de viabilizar a coleta de biópsias", pontua o especialista.

A ecoendoscopia é um exame semelhante a uma endoscopia ou colonoscopia. Um sedativo é administrado pela veia para induzir o sono e não há nenhuma percepção do exame. "Porém, ultimamente uma nova tecnologia, a elastografia, têm agregado valor e melhorias ao exame de ecoendoscopia", pontua o endoscopista Dr. Joaquim Carvalho, frisando que a elastografia é uma modalidade de imagem que estuda a rigidez e elasticidade dos tecidos, permitindo em tempo real uma previsão e diferenciação entre doenças benignas e malignas.

O racional, de acordo com o endoscopista Dr. Luiz Felipe Pereira de Lima, é que a doença maligna apresente uma maior rigidez e menor elasticidade, podendo ser identificada durante o uso da elastografia, método que auxilia na determinação do melhor local para a coleta das biópsias e no diagnóstico precoce durante o rastreamento das doenças crônicas pancreáticas.

"O CEC mais uma vez atento às novas tecnologias e com o compromisso de melhoria contínua, já disponibiliza o novo método a seus pacientes", finaliza o especialista Roberto Barreto.

Os médicos Joaquim Carvalho, Luiz Felipe Pereira de Lima e Roberto Barreto realizam a ecoendoscopia no Centro de Endoscopia de Cuiabá (CEC/Cedic) e na Clínica Vida Diagnóstico e Saúde, em Várzea Grande, sendo referência para Mato Grosso, Rondônia e Acre nesta especialidade.

A sede do Centro de Endoscopia de Cuiabá (CEC) fica na Rua Barão de Melgaço, 2777, Centro Sul, Cuiabá, telefone (65) 3624-4239, filial na Av. Brasília, 600, Jardim das Américas, Cuiabá, (65) 3627-7760 e Clínica Vida Diagnóstico e Saúde, localizada Rua Mamede Untar, 127, Centro, Várzea Grande,(65) 3029-9700.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet