Olhar Direto

Segunda-feira, 13 de julho de 2020

Notícias / Copa 2014

Teixeira é duro ao falar da realidade dos estádios brasileiros

Globo Esporte

03 Fev 2009 - 15:50

O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, garantiu nesta terça-feira, durante a visita da comitiva da Fifa a Goiânia, que não está preocupado com o estado dos estádios brasileiros para sediar os jogos da Copa do Mundo de 2014. Ele foi duro e realista ao afirmar que atualmente nenhum estádio brasileiro, entre eles o Serra Dourada, está nos padrões exigidos pela Fifa. Mas também lembrou que ainda é cedo e que o processo de adequação é natural.

- A Fifa não imagina que vai descer aqui em Goiânia e achar a cidade pronta para receber a Copa do Mundo. O país vai se preparar parar realizar a Copa do Mundo. Assim como a Alemanha se preparou. Hoje posso falar que o Brasil não tem nenhum estádio capaz de receber um jogo da Copa do Mundo. Assim como a Alemanha neste mesmo ponto não tinha estádio com condições. Por isso que a Fifa anuncia a sede da Copa do Mundo seis, sete anos antes. Para o país se preparar.

Pelo caderno de encargos da Fifa, os 12 estádios escolhidos para a Copa de 2014 devem estar prontos até o dia 31 de dezembro de 2012. A Copa das Confederações, em 2013, serviria como um "evento teste" para os principais estádios do Mundial. Ricardo Teixeira também afirmou que após a escolha das 12 sedes, as vistorias da Fifa vão acontecer com maior frequência e as cidades precisam cumprir o cronograma estabelecido para construção ou reformas dos estádios. 

Ricardo Teixeira mais uma vez lembrou que no dia 20 de março serão anunciados apenas as 12 cidades-sede. Os locais dos principais jogos da Copa de 2014 (como abertura e final) vão ser definidos apenas no futuro, após a realização da Copa de 2010, na África do Sul. Não há uma data marcada para isso.

Sem limitação geográfica
Além disso, o presidente da CBF garantiu que para a Fifa não há limite regional, ou seja, Goiânia não teria menos chance de ser sede por estar muito próximo de Brasília. Ou a Região Norte, por exemplo, poderia ter mais de um representante. Rio Branco, Manaus e Belém são candidatas.

- Não existe nenhuma limitação geográfica na escolha. Há o critério técnico que é analisado pela Fifa. A parte hoteleira, de aeroporto, todos os itens são vistos. E serão escolhidas aquelas que tenham mais condições de sediar os jogos da Copa do Mundo. São diversos pontos analisados.

Ricardo Teixeira também comentou a vitória brasileira para que a Copa de 2014 tenha 12 sedes, e não, 10 como desejava a Fifa no início.

- Foi como o Blatter (presidente da Fifa) disse após se encontrar com o presidente Lula. O Brasil é um continente. E 12 cidades não é nada extraordinário. Você assim abrange mais o país.
Sitevip Internet