Olhar Direto

Domingo, 22 de setembro de 2019

Notícias / Cidades

Governo acata recomendação do MPF e demolição de casas na ‘Ilha da Banana’ é adiada

Da Redação - Wesley Santiago

07 Abr 2017 - 11:09

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Governo acata recomendação do MPF e demolição de casas na ‘Ilha da Banana’ é adiada
O governo do Estado decidiu acatar a recomendação do Ministério Público Federal (MPF) e adiou a demolição dos 15 imóveis situados na ‘Ilha da Banana’, localizada próximo ao Morro da Luz, em Cuiabá. O órgão emitiu a recomendação no fim da tarde da última quinta-feira (06). Os trabalhos deveriam começar na manhã de domingo (09) e contaria com a presença do governador Pedro Taques (PSDB), secretário de Cidades (Secid), Wilson Santos (PSDB) e do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB).
 
A informações foi confirmada ao Olhar Direto pela assessoria de imprensa da Secretaria de Cidades (Secid). Com isto, fica adiada a demolição dos 15 imóveis que estão presentes na região. O Segundo o procurador da República Ricardo Pael Ardenghi, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) informou, no decorrer do processo, que o Estado de Mato Grosso não teria apresentado todos os documentos indispensáveis à aprovação da demolição de todos os imóveis localizados na Ilha da Banana.

Por conta disto, o MPF entendeu que ainda estão pendentes documentos que comprovam a propriedade de alguns imóveis ali localizados, assim como também não foram apresentadas as complementações de projetos referentes a proposta da revitalização do Largo do Rosário. O órgão também solicitou ao corpo de peritos uma nota técnica com o objetivo de esclarecer se a área no entorno do Conjunto Arquitetônico, Urbanístico e Paisagístico de Cuiabá é patrimônio cultural que merece proteção.
 
Também será analisado se a implantação do VLT poderá colocar em risco a integridade física dos bens tombados na região, por causa das escavações e fundações necessárias para a execução das obras.  Para o procurador, a demolição dos imóveis, sem a apresentação e todos os documentos, “Ensejará uma situação irreversível, podendo acarretar danos irreparáveis ou de difícil reparação ao patrimônio cultural do município de Cuiabá”.
 
A empresa cuiabana Material Forte Incorporadora LTDA foi habilitada para executar o trabalho de demolição. Pelo serviço, a empresa vencedora de procedimento licitatório, irá receber a quantia de R$ 4,02 milhões. Ao todo, o Executivo pagou R$ 6.358.603,06 para os proprietários do 15 imóveis que seriam derrubados no final de semana.
 
Projeto
 
O modal terá dois eixos, Aeroporto-CPA e Centro-Coxipó, e será implantado no canteiro central das avenidas João Ponce de Arruda e FEB, em Várzea Grande; XV de Novembro, Tenente Coronel Duarte (Prainha), Historiador Rubens de Mendonça, Coronel Escolástico e Fernando Corrêa da Costa, em Cuiabá, totalizando 22 km de extensão.
 
Análise e acordo
 
O Ministério Público Estadual (MPE) iniciou a análise do acordo firmado entre o Governo do Estado e o consórcio responsável pela retomada das obras do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT). O documento foi entregue no último dia 31, pelo governador do Estado, Pedro Taques, e sua equipe, ao promotor de Justiça André Luis de Almeida, do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa da Capital.
 
O Estado acordou em pagar R$ 922 milhões para a conclusão integral da implantação do modal. A previsão é de as obras sejam concluídas em 24 meses.
 
No acordo firmado entre o Governo e Consórcio, a primeira etapa da obra será finalizada em março de 2018 e compreende o trecho entre o aeroporto de Várzea Grande até a estação do Porto, em Cuiabá.
 
Até dezembro de 2018 deverá entrar em funcionado todo o trecho da linha 1, num total de 15 quilômetros, entre o aeroporto de Várzea Grande e o Terminal do Comando Geral, na Capital. Já a linha 2, que compreende o trecho de 7,2 km entre a avenida Tenente Coronel Duarte (Prainha) e o Parque Ohara, no Coxipó, será entregue até maio de 2019.

Atualizada às 11h16.

11 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cuiabano
    07 Abr 2017 às 15:00

    o governador está embananado.... Conheço esse local como "palácio das águias"

  • Leandro Albuquerque
    07 Abr 2017 às 14:58

    Recomendação não é ordem judicial. MPF não é executivo, nem tampouco judiciário. Vamos perde o medo do MPF. Vamos terminar isso logo, pelo amor de Deus.

  • Júnior
    07 Abr 2017 às 14:00

    "analisado se a implantação do VLT poderá colocar em risco a integridade física dos bens tombados na região, por causa das escavações e fundações", coisa mais ridícula que já li. Património histórico, casas e casas abandonadas, com todo tipo de problema, nas suas estruturas. Por isso e outras coisas que o centro de Cuiabá, tá cada mais invadido por viciados, traficantes, prostituição e assaltante.

  • Cicero
    07 Abr 2017 às 13:27

    A banana difícil de descascar!

  • REVOLTADO
    07 Abr 2017 às 12:59

    ME ENGANEI MAIS UMA VEZ COM ESSE GOVERNO. LAMENTÁVEL A DESORGANIZAÇÃO. MAIS UMA VEZ QUEM SOFRE É A POPULAÇÃO QUE CORRE RISCO PASSANDO POR AQUELA REGIÃO. QUER PROTEGER PATRIMONIO, ENTÃO PROTEJA AS VIDAS QUE ALI MORAM E PASSAM QUE É O MAIOR PATRIMONIO DO MUNDO. AS PESSOAS.

  • Antonio Rosa
    07 Abr 2017 às 12:35

    Será que esse Procurador sabe da realizada dessa cidade? Sera que o MPF não teve tempo para verificar isso no período que essa obra ficou parada?

  • GRAUCO PEREIRA
    07 Abr 2017 às 12:15

    DEFENITIVAMENTE ISSO NÃO EXISTE...! É A INTERFERENCIA DE UM PODER NO OUTRO. COMO PODE IMPEDIREM DE TIRAREM AQUELES ESCOMBROS DO CENTRO DA CIDADE. ESSE TAL DE IPHAN É SÓ PARA ATRAPALHAR...!! O CENTRO HISTÓRICO DE CUIABÁ TEM CENTENAS DE CASAS ABANDONADAS SÓ SERVINDO DE ABRIGOS ,PARA NOYADOS, BANDIDOS, SERVINDO DE MOTÉIS ETC. GENTE!! POR FAVOR NÃO ATRAPALHEM.AQUELAS CASAS DA ILHA DA BANANA SÃO VERDADEIROS ESCOMBROS. QUE TANTA BUROCRACIA !!

  • Eleitor cidadao
    07 Abr 2017 às 12:11

    ESSE GOVERNO E UMA COMÉDIA PASTELÃO. KKKKKKKKKKKKK

  • Carlos Nunes
    07 Abr 2017 às 11:53

    Cuidado com o marqueteiro...governador. Esse negócio de falar que se fizer VLT ganha eleição, é só conversa de marqueteiro mesmo. Ano que vem, ano eleitoral, virão os prefeitos dos 141 municípios atrás de verba pra atender o povo. Esse Bilhão do VLT vai fazer uma falta danada. MT não é só Cuiabá e VG...tem mais 139 municípios, em algum lugar esse dinheiro do VLT vai fazer uma falta danada. VLT é para lugar onde dinheiro esteja sobrando aufa...aí pode abrir a cidade inteira, destruir tudo, e construir tudo novinho. Máquinas, tratores, vão mandar pro espaço o patrimônio público existente, consolidado. Quanto será que custa todo esse patrimônio que será destruído...na frente, embaixo e nas imediações da Obra do VLT?

  • EDUARDO PÓVOAS
    07 Abr 2017 às 11:51

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet