Olhar Jurídico

Domingo, 15 de dezembro de 2019

Notícias / Agrário

Na justiça, Silval e irmão pedem reintegração de fazenda de R$ 33 mi ocupada por sem terras

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

24 Jan 2018 - 14:25

Foto: Reprodução

Na justiça, Silval e irmão pedem reintegração de fazenda de R$ 33 mi ocupada por sem terras
O ex-governador de Mato Grosso, Silval da Cunha Barbosa, e seu irmão, Antônio da Cunha Barbosa, solicitaram a reintegração de posse da Fazenda Serra Dourada, próximo a Peixoto de Azevedo, ocupada por sem terras desde 25 de dezembro do último ano.

A ação foi protocolizada no último dia 12 e tramitará na Segunda Vara Especializada do Direito Agrário de Cuiabá.

A fazenda é um dos bens entregues pelo político e seu irmão no acordo de delação premiada firmada por eles junto ao Ministério Público Federal (MPF).

Leia mais:
Justiça impede coronel de estudar na UFMT e mantém casal Lesco apartado

A Fazenda Serra Dourada, pertencente ao ex-governador, é avaliada em  R$ 33.144.381,55, sendo o imóvel mais valorizado dos cinco entregues por ele à justiça, que totalizaram mais de R$ 46 milhões.

Segundo o coordenador do movimento de ocupação, Wendel Girotto, as terras estariam envolvidas em um possível esquema criminoso. Um funcionário do Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat) e um advogado, que não tiveram os nomes divulgados, estariam vendendo terras para pessoas da região, com valores entre R$ 3 mil e 10 mil. “As pessoas chegam aqui procurando e ficam sabendo que foram enganadas”.

Silval Barbosa e Antônio da Cunha Barbosa estão envolvidos na "Operação Sodoma" e respondem por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

A primeira estapa da operação foi deflagrada no dia 15 de setembro de 2015 pela Delegacia de Combate a Corrupção (Decor).

 

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • rafael da guarita
    25 Jan 2018 às 08:09

    Esta fazenda não vale mais de 6 milhões e foi entregue por 33. Basta que se veja o valor de aquisição, avaliação do ITR, IR, TRE, etc. O MPF foi enganado, sem duvida.

  • Julio
    24 Jan 2018 às 22:16

    Ue mais essa fazenda nao e mais da justica abre o olho povo silval ta e de boa rindo da sociedade e querendo virar pastor bem sua cara bandido.

  • manoel soares de oliveira
    24 Jan 2018 às 21:03

    que o governo faça um loteamento para quem precisa para trabalhar porque não foi suado pra ganhar e sim tomado dos contribuintes ! tem mesmo é que tomar digo confiscar desses malandros !!!

  • jose antonio silva
    24 Jan 2018 às 17:41

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet