Olhar Jurídico

Domingo, 08 de dezembro de 2019

Notícias / Política de Classe

Durante audiência, juíza publica selfies ironizando 'pergunta idiota' de advogado; OAB repudia

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

13 Abr 2018 - 08:40

Foto: Reprodução

Durante audiência, juíza publica selfies ironizando 'pergunta idiota' de advogado; OAB repudia
“Aquela falta de paciência que vai dando quando a audiência é estressante e o advogado começa a fazer pergunta idiota!”, foi uma das postagens feitas pela juíza Anna Paula Gomes Freitas, da Segunda Vara Criminal de Tangará da Serra (a 250 km de Cuiabá). Em seu perfil no Instagram, fez selfies em plena audiência que presidia e dirigiu ofensas aos advogados presentes. A brincadeira repercutiu no meio jurídico de todo o Estado.

A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT) lamentou as postagens e informou que o caso já foi levado à Corregedoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

Leia mais:
'Ele tem que recorrer, caso não goste', desconversa Taques sobre recurso de Alan Malouf


“Aquela satisfação quando da pergunta idiota vem uma resposta que é tudo que a defesa não queria ouvir”, brincou a juíza em sua segunda postagem, também acompanhada de selfie com caras e bocas. 

O perfil da magistrada no Instagram tem 3.485 seguidores.

A atitude afeta a advocacia precisamente no Artigo 6º da Lei 8.906/1994, que diz: "Não há hierarquia nem subordinação entre advogados, magistrados e membros do Ministério Público, devendo todos tratar-se com consideração e respeito recíprocos".

O presidente da OAB-MT lamentou a brincadeira nas redes. "Como presidente da OAB-MT, mas principalmente como advogado, que recebi essa notícia lamentável. A juíza foi extremamente infeliz e fez comentários desnecessários e que nada contribuem para a efetiva distribuição da justiça, além de ter sido desrespeitosa com o ato formal e solene que é a audiência, que aliás, deveria ser objeto de atenção de todos (o desrespeito aos advogados nem precisa ser mais ainda explicitado)". 

Sobre o objeto das queixas da magistrada, a "idiotice" ou não de determinada pergunta, o presidente da Ordem assevera. "A pertinência da pergunta é avaliada pelo advogado que traça toda uma estratégia de defesa, assim, totalmente desnecessário e impertinente tais cometários".

Leonardo finaliza: "Já informo de antemão que o assunto já está na corregedoria do Tribunal de Justiça e vamos cobrar resposta".

Olhar Jurídico tentou contato com a Corregedoria do TJMT, mas sem sucesso. Da mesma forma, tentamos contato com a magistrada, mas as ligações não foram atendidas. A Associação Mato-Grossense De Magistrados não se manifestará no momento.

* Atualizada às 9h43 de 13/04.

59 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Imposto pago retorno zero
    16 Abr 2018 às 08:45

    JÁ VI JUIZ A NO FACE DURANTE AUDIÊNCIA

  • Abel
    15 Abr 2018 às 22:16

    Ta certo ela!O que tem de "DIVOGADO" se achando "Otoridade constituida" aff. Outros formado nas coxa e de meia boca se achando!Ta certa!

  • Jorge,Um brasileiro
    15 Abr 2018 às 22:13

    Como levar a justiça seria nesse pais!??Deveria ser exonerada por preguiça!

  • Cristina Ferry
    15 Abr 2018 às 16:26

    A quem devemos, recorrer? Se um Magistrado autoridade máxima em uma audiência, Se comporta nesse forma, só por ela é uma juíza tem o direito de se desfazer de outro profissional não ela também exerceu a mesma profissão, agora só Por que é a juíza se sente a tal!!! Meritissima a Senhora é a primeira a dá o exemplo fica a dica.

  • Karlene
    15 Abr 2018 às 01:28

    Não há hierarquia? Tem advogado em comarca pequena que quer mandar mais que juiz, me poupe!!! Aliás a lei da magistratura não diz que o magistrado tem o dever da transferência? Parabéns, doutora mas, agora é crime seguir a lei!!! Se o indivíduo é incompetente que se atualize e seja melhor

  • Ray
    14 Abr 2018 às 18:34

    Muitas vezes a verdade dói,,,

  • Marisa Bess
    14 Abr 2018 às 16:49

    Sinceramente , não sei a idade do advogado, para ter feito perguntas fracas, mas ninguém, juiz nenhum tem o direito de destruir a carreiraprofissional de um advogado q estava ali, acreditando estar diante de alguém confiável, um juiz a presidir a audiência, e essa pessoa estar debochando de seu trabalho em rede nacional???? Jesus!!! Até q ponto, nós advogados podemos saber de nossa privacidade e respeito dentro de um Fórum da Justiça??? Essa juíza acaba de assinar sua sentença de desrespeito ao seu colega, q ignorava o q acontecia em sua frente.. Onde está a dignidade e o respeito com os seus colegas??? Baixaria. Não saber se colocar no seu lugar. Imagino de quêeee essa Sra é capaz.

  • Cristina
    14 Abr 2018 às 13:10

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Adriano
    14 Abr 2018 às 12:49

    Infelizmente não vai dar em nada, o corporativismo da justiça é gritante, a OAB com toda boa vontade vai reclamar e gritar mas a superioridade da magistratura impede qualquer ato, triste mas é assim !!!

  • Manoel
    14 Abr 2018 às 11:48

    Essa senhora servidora com s minúsculo, pois não merece o cargo que exerce. O TJMT deve aplicar uma penalidade, pois a juíza não respeita um Advogado, que contribui com a Justiça, o que dirá os cidadãos sem formação ou estudos? Ela nem atende, né? ou se atende, nem considera!

Sitevip Internet