Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Notícias / Criminal

Desembargador impõe fiança de R$ 103,9 mil e homem que atropelou e matou crianças é solto

Da Redação - Vinicius Mendes

03 Jan 2020 - 08:21

Desembargador impõe fiança de R$ 103,9 mil e homem que atropelou e matou crianças é solto
O desembargador Márcio Vidal, plantonista do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), concedeu liberdade provisória a Wesley Patrick Villas Boas de Souza, preso na última terça-feira (31) após atropelar uma mulher e duas crianças, resultando na morte dos dois menores. O magistrado impôs fiança de 100 salários mínimos, o que corresponde a R$ 103,9 mil. Wesley pagou o valor e foi solto.

Leia mais:
Prisão de motorista que atropelou e matou crianças foi mantida para segurança do suspeito, diz juiz

Wesley passou por audiência de custódia na última quarta-feira (1) e o juiz plantonista converteu a prisão em flagrante em preventiva argumentando que não está afastada a hipótese de homicídio doloso e também que a manutenção da prisão serviria para a própria segurança do suspeito, já que quase foi linchado, portanto exige medida para manter a ordem pública.
 
Os advogados de Wesley argumentaram que a prisão preventiva é ilegal, pois foi decretada em decorrência de prática de crime culposo. Eles também afirmam que o argumento do magistrado, de que há “clamor social” pela prisão, não é justificativa apta para a garantia da ordem pública.
 
“Informam que o paciente é primário, sem antecedentes, com ocupação lícita e residência fixa, prestou socorro às vítimas, não se evadiu do local do acidente, colocou-se, espontaneamente, à disposição da Justiça, além de prestar assistência à família das vítimas, razões pelas quais a manutenção de sua prisão se revela medida desnecessária e desproporcional”, citou o desembargador Márcio Vidal.
 
O magistrado concordou que clamor público não é motivo para prisão e concordou com a tese da defesa, de que o crime é culposo, portanto não cabe a segregação cautelar.
 
“Em que pese à conduta perpetrada pelo Paciente, uma grave tragédia, decorrente de um acidente automobilístico, que vitimou uma mulher e duas crianças, essas últimas, fatalmente, os crimes imputados, inicialmente, são culposos e não admitem a decretação da prisão preventiva”, disse o magistrado.
 
O desembargador então deferiu o pedido liminar para conceder a liberdade provisória de Wesley, mediante imposição de medidas cautelares como comparecimento periódico em juízo, proibição de se ausentar da Comarca, suspensão da CNH até julgamento do HC por colegiado, além do pagamento de fiança no valor de R$ 100 salários mínimos.

De acordo com a assessoria da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Wesley pagou a fiança e já foi solto.

O atropelamento
 
Cleide dos Santos foi atropelada na Avenida dos Trabalhadores, em Cuiabá, no final da manhã desta (31), quando voltava com os filhos Bruno dos Santos e Brenda dos Santos, da igreja.  As crianças não resistiram e morreram. A mãe continua internada e fora de risco, segundo familiares.

Testemunhas relataram à PM que o motorista estaria em ziguezague pela pista. Ainda conforme a Polícia, testemunhas estariam exaltados com a situação e começaram a jogar pedras na camionete Dodge Ram, onde estava o rapaz. O motorista então foi encaminhado ao Cisc do bairro Verdão para as devidas providências.


Atualizada às 8h36.

18 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • josé de souza
    03 Jan 2020 às 23:38

    DESLIGARAM O SISTEMA DE INFORMÇÃO DE PROCESSOS DO TJ MT

  • josé de souza
    03 Jan 2020 às 23:28

    ME DESCULPE PRESIDENTE DO TJ MT, FIQUEI MUEIO E DIGITEI ALGUMAS COISAS ERRADAS, O ADVOGADO TEM ENDEREÇO, TEM PROFISSÃO DEFENIDA, ESTA FAZENDO TRATAMENTO PSIQUIATRICO, NÃO TEM NEM NADA JULGADO NA PRIMEIRA INSTÂNCIA,CADÊ O PLANTÃO DO TJ MT.

  • dauzanades
    03 Jan 2020 às 22:52

    Se fosse filho de juiz ou promotor e politico, a familia seria culpada. Seriam apurados as falhas do transito de Cuiabá. Onde Emanuel Pinheiro, o estrelinha contrata engenheiros de transito para fazer caminho de boiada. Clamor popular, este juiz é um sem noção, despreparado. Mais um Sergio Moro querendo midia.

  • paulo roberto
    03 Jan 2020 às 15:20

    Daniele e muitos outros comentando, não deve ser motoristas, ele não tentou desviar das vitímas, ele desviou foi de susto, é uma ação natural de qualquer um...Todos tem culpa sim nesse acidente, ele tem mais culpa, se tivesse dirigindo dentro da velocidade permitida, dá prá notar que estava mais rápido que os outros veículos....

  • josé de souza
    03 Jan 2020 às 14:16

    PRESIDENTE DO TJ MRU AMIGO ADVOGADO PRESOS A VÁRIOS DIAS NO CCC, PARECENDO QUE É BANDIDO ALTA PERICOLOSIDADE, APENSAS COISAS PESSOAIS CONTRA O ADVOGADO, QUE TEM VÁRIAS AÇOES NAS COMARCAS DO NOSSO MATO GROSSO, ABUSO DE AUTORIDADE, DO MP, E DO MAGISTRADO DA COMARCA, RÉU PRESO TEM PRORROGATIVA DE SER JULGADO, CACÊ O PALTONISTA DA COMARCA.

  • Gumercindo do Dom Aquino
    03 Jan 2020 às 11:47

    Eu não concordo com essa sentença. O motorista estava dirigindo normalmente e ainda tentou evitar a colisão ou o atropelamento. Essa decisão foi incoerente. Lamentável ...

  • ana
    03 Jan 2020 às 11:41

    alguem lembrou da blogueira aqui nos comentarios.... e aquela medica????

  • Daniele
    03 Jan 2020 às 11:09

    Ele realmente deve ficar solto, no vídeo de apuração deu para ver nitidamente que ele tentou evitar o acidente jogando o carro para o lado, mas a mãe correu em direção do carro. Foi uma calamidade, ele tentou evitar!

  • Cidadão
    03 Jan 2020 às 10:50

    Bom seria se esse dinheiro da fiança fosse repassado à família das vítimas, pelo menos amenizava um pouco o sofrimento.

  • Eujatedisse
    03 Jan 2020 às 10:13

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet