Olhar Jurídico

Quarta-feira, 01 de abril de 2020

Notícias / Criminal

Homologada, delação de Riva tem 57 anexos com documentos e vídeos comprovando denúncias

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

20 Fev 2020 - 17:23

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Homologada, delação de Riva tem 57 anexos com documentos e vídeos comprovando denúncias
Homologada de forma monocrática pelo desembargador Marcos Machado nesta quinta-feira (20), a delação premiada do ex-deputado estadual José Riva, assim como a do ex-governador Silval Barbosa, tem mais de 50 anexos, contendo documentos e arquivos audiovisuais, segundo o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

Leia também
Desembargador homologa delação e Riva se compromete a pagar R$ 92 milhões


“O pedido foi apresentado ao i. Presidente deste e. Tribunal, Des. Carlos Alberto Alves da Rocha, na data de 19.12.2019, consoante Termo de Recebimento (fls. 279-TJ), e processado no Órgão Especial, em razão da delação de supostos autores com foro por prerrogativa de função, acompanhado de 57 anexos lavrados e identificados contendo documentos em meio físico e audiovisual, a procuração ‘ad judicia et extra’ outorgada, especialmente para representar o outorgante perante o Ministério Público do Estado de Mato Grosso, visando a celebração de Acordo de Colaboração Premiada, na forma da Lei nº 12.850/2013, e certidões cíveis e criminais sobre ações e inquéritos abrangidos pelo acordo de colaboração premida em exame”, diz trecho da decisão do desembargador.

Os vídeos e documentos foram fornecidos por Riva, que pelo acordo, além de cumprir prisão domiciliar, terá que ressarcir R$ 92 milhões aos cofres públicos, valores que superam o do acordo firmado por Silval Barbosa.

O ex-governador, que ficou preso por quase dois anos, conseguiu o acordo somente após disponibilizar documentação e principalmente vídeos, garantindo que deputados realmente recebiam dinheiro em espécie em seu gabinete.

Com a homologação, tudo leva a crer que nas próximas semanas, com uma possível quebra de sigilo da delação, venham a tona novos vídeos que confirmam a existência de um esquema de pagamento de propinas que durou por 20 anos na Assembleia Legislativa.

Conforme apurado pelo Olhar Juridico, a colaboração premiada de José Riva apresenta lista com 38 nomes de ex-deputados e deputados que supostamente receberam mensalinho na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Os fatos tiveram início em 1995 e alcançaram montante aproximado de R$ 175 milhões.  

Riva também disse ao Ministério Público (MPE) que desde 1995 os deputados estaduais gastaram aproximadamente R$ 40 milhões durante negociações para as eleições da Mesa Diretora.

Para comprovar os crimes, o ex-parlamentar apresentou transferências bancárias, depósitos, notas promissórias e testemunhas.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • MARCOS
    21 Fev 2020 às 11:15

    VAI CHEGAR UM JUIZ CARIDO$O E DIZER QUE E SEGREDO DE JUSTICA. SENAO ME ENGANO SAO TODOS FUNCIONARIOS PUBLICOS E NAO PRIVADOS. TEM QUE ABRIR A CAIXA DE PANDORA E ACABAR COM ESSE TIPO DE FACCAO. POIS POLITICA HOJE E FACCAO OU PARTIDOS PARA O ROUBO MESMO. UMA VERGONHA, QUE PAIS HEIM

  • MARCOS
    21 Fev 2020 às 09:51

    QUEREMOS VER A LISTA DESSES CANALHAS

  • Pereira
    21 Fev 2020 às 08:10

    Essa delação será nula, pois, não consta na mesma que a Deputada Janaina Riva, utilizou para a sua campanha, recursos de corrupção.

  • Galdencio
    20 Fev 2020 às 20:32

    Vai devolver essa merreca diante do roubo astronômico que cometeram. Vai ficar leve, rico e solto. Aos que foram deletados não acontecerá nada, pois essa justiça é uma verdadeira panacéia composta por um bando de lixo desqualificados. Porque o segredo de justiça? Porque membros do STF está envolvido com toda a certeza. Em fim sobrou para o contribuinte.

Sitevip Internet