Olhar Jurídico

Sábado, 10 de abril de 2021

Notícias / Civil

restaurante cuiabano

Dom Sebastião sofre com pandemia e entra em recuperação por dívida de R$ 6,2 milhões

Da Redação - Arthur Santos da Silva

02 Mar 2021 - 14:56

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Dom Sebastião sofre com pandemia e entra em recuperação por dívida de R$ 6,2 milhões
Justiça Estadual deferiu pedido de recuperação judicial em nome do Grupo Dom Sebastião. Dívidas somam R$ 6,2 milhões e se agravam durante a pandemia do novo coronavírus. Decisão foi estabelecida pela juíza Anglizey Solivan de Oliveira, da 1ª Vara Cível de Cuiabá, na segunda-feira (1º).

Leia também 
MPF pede ação contra decreto do governador sobre toque de recolher

 
De acordo com as alegações do processo, o Grupo Dom Sebastião iniciou suas atividades em Cuiabá, no ano de 2007, com o estabelecimento denominado Restaurante e Pizzaria Dom Sebastião, e, no ano seguinte, inaugurou uma unidade na cidade de Várzea Grande com o nome de Clube da Pizza.
 
Nos anos de 2012 e 2013 foram ampliados os investimentos nas instalações da cozinha, com a contratação do chef e consultor gastronômico Fernando Mack, além de uma nova equipe de profissionais com formação superior e graduação na área gastronômica.
 
No ano de 2014, atendendo à solicitação dos clientes, foi implantada uma adega com capacidade para mais de 200 rótulos e uma carta assinada pela tradicional e centenária vinícola Casa Valduga.
 
Visando diversificar sua área de atuação, o grupo realizou diversos empréstimos no ano de 2015 para aquisição de máquinas modernas. Com o crescimento, firmou no ano seguinte parceria com a cervejaria Louvada, tornando-se o primeiro restaurante de Cuiabá a ter uma cerveja com rótulo próprio.
 
No ano de 2017 o Grupo deu início à produção de pizzas em forno elétrico e com entrega do produto em menos de três minutos, levando à criação da “Dom Sebastião Franchising”. Empreendimento demandou investimento em profissionais com vasta experiência no mercado de franquias para garantir segurança jurídica e técnica. A primeira loja no formato franquia foi inaugurada ainda no ano de 2017, no shopping Pantanal.
 
Apesar da evolução da operação, o grupo já possuía passivo dos investimentos, inclusive provenientes do patrimônio pessoal dos sócios e de alguns investimentos bancários, vindo a ser diretamente atingido pelos efeitos da crise econômica decorrente do novo coronavírus.
 
A pandemia impôs paralisação abrupta de todas as lojas, em especial as unidades situadas nos shoppings centers que tiveram suas atividades suspensas de março a setembro de 2020. Outro fato que impactou foi a elevação de todos os insumos, como o aumento excessivo do preço da carne, do frete e de outros produtos adquiridos.
 
Conforme os autos, fazem parte do Grupo Dom Sebastião as empresas: Daniela Alves Romão Lara Leite – Eireli, P.L Serviços de Alimentação Ltda, Pizzaria Leite Ltda, Pizzaria Várzea Grande Eireli, P. V. Lara Leite, Liana de Lara Leite Eireli, Paulo Vitor Lara Leite Eirel, e Dom Sebastião Franchising Ltda.
 
As empresas do grupo deverão, no prazo improrrogável de 60 dias, contados da publicação da presente decisão, apresentar plano de recuperação judicial. Anglizey Solivan declarou suspensas, pelo prazo de 180 dias, as ações e execuções promovidas contra o Grupo Dom Sebastião.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet