Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Notícias / Política de Classe

Advogados da Caixa Econômica Federal participam de reunião com Pio da Silva

Da Redação - Arthur Santos da Silva

05 Nov 2015 - 10:57

Foto: Da Assessoria

Advogados da Caixa Econômica Federal participam de reunião com Pio da Silva
Os advogados da Gerência Jurídica da Caixa Econômica Federal em Mato Grosso receberam, na última terça-feira (3), o candidato a presidência da OAB-MT pela chapa “OAB em Transformação – Oposição de Verdade!”, advogado Pio da Silva. Na reunião, Pio da Silva fez questão de relatar os motivos pelos quais na campanha passada chegou a registrar chapa, mas não fez campanha pelo estado.

Leia mais:
“A situação que a gente vive hoje de corrupção não pode se sustentar”, afirma delegada da Defaz


“Na eleição passada registrei chapa em respeito aos colegas que junto comigo já desejavam, desde aquele tempo, mudanças na direção de nossa entidade. Acontece que no dia 4 de outubro de 2012, logo no início da campanha, minha filha de 23 anos veio a falecer vítima de um AVC. Depois disso fiquei sem condições físicas e nem psicológicas de percorrer o estado em campanha. Mas mantivemos o registro de nossa chapa e nossas propostas mudancistas!”, esclareceu Pio da Silva.

Na reunião com os advogados da Caixa Econômica Federal, Pio da Silva voltou a denunciar o continuísmo na Ordem dos Advogados em Mato Grosso, defendendo a necessidade de se praticar a alternância de poder na entidade.

“São 21 anos de continuísmo em nossa entidade, onde um mesmo grupo dirige a Ordem para uma pequena elite de advogados. A grande maioria dos advogados militantes no direito em nosso estado pouco ou quase nada recebem de benefícios de sua representação profissional. São os males do continuísmo que levaram a nossa entidade a tamanho distanciamento de seus filiados. Vivemos um verdadeiro abandono da advocacia por parte da Ordem, tanto na capital como no interior”, reclama Pio da Silva.

“Reflexo desse distanciamento dos advogados de sua Ordem profissional é o elevado número de inadimplência no pagamento das anuidades, que hoje chega a praticamente 40%. É um absurdo. Para alterar essa situação, quando eleitos realizaremos prestação de contas discriminada, com notas fiscais comprovando cada gasto. Além, é claro, de dinamizar a gestão, oferecendo benefícios concretos aos seus filiados”, completou Pio da Silva.

O advogado Jorge Amadio, integrante da Gerência Jurídica da Caixa Econômica Federal, defendeu uma maior participação dos advogados na OAB-MT. “Reconheço que nós participamos pouco de nossa entidade. Respeitamos o direito de cada advogado em fazer sua escolha eleitoral, mas sabemos que devemos participar mais”, destacou Jorge Amadio.

A gerente jurídica da Caixa Econômica Federal, advogada Marina Silvia de Souza, também participou da reunião com Pio da Silva juntamente com todos os advogados e advogadas membros da instituição.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Chico
    05 Nov 2015 às 12:51

    Quero uma gravata Pio... nunca me esqueci de sua promessa! Sei que tem uma bela coleção de gravata!!!!

Sitevip Internet