Olhar Jurídico

Quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Notícias / Política de Classe

Gisela Cardoso quer Comissão do Direito da Mulher atuando junto ao Tribunal de Defesa das Prerrogativas

Da Redação - Paulo Victor Fanaia

10 Nov 2015 - 09:53

Foto: Foto: Assessoria de imprensa do candidato Leonardo Campos

Gisela Cardoso quer Comissão do Direito da Mulher atuando junto ao Tribunal de Defesa das Prerrogativas
A candidata a secretária-geral adjunta da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional de Mato Grosso (OAB-MT), Gisela Cardoso, manifestou interesse de que a Comissão de Direito da Mulher acompanhe o Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP) quando a prerrogativa de alguma mulher advogada for violada. Apoiadora do candidato Leonardo Campos, sua intenção é de que a Comissão junto com o TDP possa verificar se junto com a violação de prerrogativa ocorreu também discriminação de gênero.


Leia mais:

Presidente do IAB, Lins e Silva, destaca trabalho e externa apoio a Esgaib

De acordo com ela, um dos principais motivos para apoiar o candidato à presidência da OAB-MT, Leonardo Campos, é o projeto coletivo apresentado por ele, que segundo ela, tem se preocupado com as particularidades, propondo políticas específicas e eficientes para o jovem, a mulher, e o professor, advogados, entre outros. “Um dos motivos de eu ter decidido a apoiar o Leonardo é justamente o fato de ele se dedicar tanto na defesa das nossas prerrogativas, justamente pelo fato de ele ter estabelecido como missão principal a defesa intransigente das prerrogativas profissionais do advogado”, afirmou Gisela.

De acordo com ela, a defesa constante das prerrogativas profissionais é papel fundamental e diuturno da Ordem. Para isso, Leonardo Campos quer ampliar o Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP), instalando-a em todas as subsecções de Mato Grosso, para que a sua atuação seja imediata e contundente.

Gisela é advogada há 13 anos, atua fortemente na área trabalhista, é professora de Direito do Trabalho e Direito Processual do trabalho na Unic desde 2007 e é atualmente relatora do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-MT.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Peter Griffin
    11 Nov 2015 às 09:41

    Não dá para votar no CAPATAZ.... Vou de Fábio Capilé também... Chapa 02!

  • Paulo
    10 Nov 2015 às 21:38

    Mais do que já é? Engraçado, o coordenador das comissões nunca foi atuante em três anos.

  • Paulo
    10 Nov 2015 às 19:50

    Não é o Capataz e nem o Pangaré, agora é a vez de Capilé.

  • Juliano
    10 Nov 2015 às 11:41

    Por isso digo com FÉ: "É hora de CAPILLÉ"

  • Pedro Carvalho
    10 Nov 2015 às 10:29

    Chega do mesmo! Leo Capataz não vai resolver nada com Ulisses Rabaneda e Faiad... inovação já e a chapa que une mais inovação competência honestidade e ética é a chapa 02 do Capilé! #somostodosoab

Sitevip Internet