Olhar Jurídico

Terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Notícias / Política de Classe

Impugnado, Rogério Gallo recorre e diz que Moreno quer diminuir participação de advogados públicos na OAB

Da Redação - Laíse Lucatelli

22 Nov 2015 - 13:04

Foto: Tchélo Figueiredo / Secom Cuiabá

Impugnado, Rogério Gallo recorre e diz que Moreno quer diminuir participação de advogados públicos na OAB
Após ser barrado pela comissão eleitoral na eleição da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional de Mato Grosso (OAB-MT), que impugnou sua candidatura a conselheiro federal, o procurador-geral do município de Cuiabá, Rogério Gallo, disparou críticas ao candidato a presidente José Moreno, autor da impugnação. Ele afirmou que Moreno quer diminuir a participação dos advogados públicos dentro da instituição.

Leia mais:
Moreno diz que advocacia ganha com fim de boca de urna para OAB-MT

“A minha impugnação por Moreno representa um duro ataque à advocacia pública, pois demonstra, claramente, que ele objetiva diminuir a participação destes advogados no cenário eleitoral da OAB, o que, além de ser inadmissível, é antissindical”, disse Gallo ao Olhar Jurídico.

De acordo com ele, o fato de atualmente ser conselheiro estadual da seccional de Mato Grosso, é um dos exemplos de que ele é elegível, portanto, entrará com os recursos cabíveis contra a impugnação. Rogério Gallo é candidato a conselheiro federal da OAB-MT na chapa encabeçada por Leonardo Campos.

Ainda segundo Gallo, o artigo 63 da lei 8.906/94 é claro no sentido de que, para ser candidato, o advogado precisa comprovar exercício profissional há mais de 5 anos, requisito preenchido por ele, fazendo com que sua candidatura seja absolutamente regular.

“O nosso candidato a presidente, Leonardo Campos, já me afirmou que não admitirá a tentativa de diminuição da representatividade da advocacia pública que objetiva a chapa de José Moreno”, declarou.

"Desespero e hipocrisia"

Rogério Gallo também fez críticas a Moreno pelo fato de Huendel Rolim, candidato ao conselho estadual pela chapa ‘Atitude na Ordem’, dizer que ele não poderia recorrer da decisão. Segundo ele, Moreno e Huendel, que são advogados, desconsideram qualquer fato sobre o direito do cidadão à defesa.

“Pior ainda é ver uma declaração dessa dentro de uma disputa a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, principalmente vindo de Huendel Rolim, advogado criminalista. Mas aí verificamos até aonde vai o desespero e hipocrisia deles na tentativa de alavancar a candidatura de Moreno. A resposta virá nas urnas”, concluiu. A eleição da OAB será na próxima sexta-feira (27).

Impugnação

No entender da OAB, o fato de Gallo ocupar o cargo de procurador-geral de Cuiabá, e ter substituído o prefeito Mauro Mendes (PSB) por dez dias neste ano, Gallo teria interrompido suas atividades no exercício do Direito, o que viola o Provimento 146/2011, do Conselho Federal da Ordem. A decisão atendeu a representação da chapa “Atitude na Ordem”, encabeçada por José Moreno.

Como Mauro Mendes não tem vice-prefeito, já que João Malheiros (PR) renunciou antes da posse, Rogério Gallo é o segundo na linha de sucessão municipal, atrás do presidente da Câmara, o vereador Julio Pinheiro (PTB).

(Colaborou Paulo VIctor Fanaia)
 

12 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Diogo Pécora
    23 Nov 2015 às 11:52

    Carlos, não estou defendendo nenhum absurdo totalitário, talvez não tenha lido atentamente meu comentário. Apenas refuto os meios ardis, com os quais estão alterando a verdade dos fatos, na tentativa de colocar os advogados públicos contra o Dr. José Moreno. A decisão é clara e muito bem fundamentada, proferida pela Comissão Eleitoral, repito, Comissão Eletoral e não pela Chapa Atitude na Ordem ou Dr. José Moreno. Se o Dr. Rogério Gallo, com seus méritos ou não, quer ser candidato, deve ao menos observar os critérios legais para evitar essas situações. Por fim, é vida que segue, a resposta virá nas urnas. Dia 27/11, votem chapa 04, Atitude na Ordem, Moreno Presidente.

  • Luiz
    23 Nov 2015 às 11:03

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Carlos
    23 Nov 2015 às 10:40

    Toninho Malvadeza e Diego Pecora, o coordenador jurídico da chapa do Moreno deu entrevista afirmando que se o Rogério Gallo e a chapa 03 recorressem seria um desrespeito. Ora, um advogado insinuar que o exercício do direito legítimo de recurso representa qualquer desrespeito de qualquer natureza é no mínimo ridículo, para não dizer anti-ético, imoral, anti-democrático, autoritário e, claramente, contra a advocacia. O dia que um advogado não puder usar seu direito de recorrer estaremos vendo o fim do Estado Democrático de Direito, e, pior, estaremos vendo a extinção da advocacia. Reflitam mais antes de defenderem absurdos totalitários!

  • Marcelo Farias
    23 Nov 2015 às 08:36

    Primeiramente, gostaria de saber pq tanta perseguição com o Dr. Rogério (impugnação, post e mais post nas redes sociais), ESTRANHO! ISSO SIM É FALTA DE RESPEITO, pq recorrer de qlqr decisão é um DIREITO. Ilustres advogados, só digo uma coisa: está feio esses ataques, não só contra Rogério que eh graduado pela UFMT, mestre e procurador do estado competente e respeitado, como contra toda Chapa 3! ESTAVA NA DÚVIDA, MAS AGORA TBM SOU LEO! CHAPA 3!

  • Ely Maria
    23 Nov 2015 às 08:06

    Lembro que os Advogados Públicos tem o direito de participar e integrar cargos na eleição. Lembro ainda que não adianta discussão porque o poder jurisdicional pode deixar de aplicar a lei e decidir de acordo com a sua consciência. Outro ponto maior é que DEUS já sabe quem vai ganhar a eleição e ponto final. A classe quer que os representantes atuem para a Classe para a sociedade e ponto final. O resto é vaidade, só vaidade.

  • Diogo Pécora
    23 Nov 2015 às 02:21

    É uma verdadeira palhaçada e muito desrespeito com os advogados de Mato Grosso, distorcer os fatos reais, na tentativa de atribuir uma decisão da Comissão Eleitoral ao candidato concorrente. Isso demonstra o desespero de quem está perdendo e quer o poder a todo custo, mesmo que para tal tenha que utilizar de artifícios ardis. Nossa classe merece e exige mais respeito, principalmente de quem quer ser gestor da Ordem, a resposta virá nas urnas dia 27/11, aguardem! Vale ressaltar que a chapa Atitude na Ordem vem a público repudiar os ataques do candidato Leonardo Capataz acerca da matéria referente a inelegibilidade do sr. Rogerio Gallo informando que: 1- A decisão que declarou a inelegibilidade do candidato Gallo foi amparada por precedentes do CFOAB. Se a Comissão Eleitoral assim se pronunciou, foi em face da gritante irregularidade no registro do candidato que integra a chapa do Capataz 2- Lembramos que respeitar as normas eleitorais é o primeiro requisito exigido de qualquer candidato 3- A nota publicada pelo Candidato Capataz contra a decisão da Comissão Eleitoral, tem o único objetivo de lançar a advocacia pública contra o candidato José Moreno e revela o caráter manipulador e anti-ético que domina a chapa encabeçada por Capataz 4- Lembramos ainda, que a Comissão Eleitoral já atuou, de ofício, em casos semelhantes, demonstrando que a atitude do candidato Capataz, demonstra novamente o desrespeito com a classe dos advogados 5- A tentativa em manter o candidato Gallo na disputa, só revela que o mesmo "precisa" manter em sua chapa os candidatos políticos, revelando não só sua ligação com políticos da antiga gestão do Estado, mas, também, com atual gestão municipal, o que demonstra que pretende manter a OAB submissa à classe política de Mato Grosso 6- Por fim, reiteramos nosso compromisso com a Advocacia Pública, lembrando que nossa chapa possui vários representantes da classe, o que comprova a ausência de boa-fé do candidato do Faiad Léo Capataz!

  • Wander
    22 Nov 2015 às 22:21

    Parabéns à Comissão Eleitoral da OAB/MT. Imparcialidade e justiça devem permanecer. Se não pode, não pode e ponto. A mesma regra vale para ele e para todos, a isto chamamos justiça!

  • Carlos
    22 Nov 2015 às 19:28

    Simples então. Peça exoneração do Cargo de Procurador-Geral do Município (cargo que é vedado a advocacia fora de suas atribuições como PGM). Peça exoneração e assim evita-se o conflito. Afinal a OAB como o próprio STF já disse é Órgão de Natureza Constitucional que deve zelar pela Democracia e o Estado de Direito assim como os Poderes Constituidos. (Assim evita-se eventual e futuro conflito)

  • Jose
    22 Nov 2015 às 16:25

    Bela resposta Dr. Rogério, existem pessoas que deveriam estar apresentando propostas e trabalhando, mas na verdade ficam querendo ganhar eleição no tapetão, estava indeciso, vejo você como um ótimo epresentante no consumo federal, com certeza por essas e outras terá meu voto no dia 27

  • Osvaldo Pereira
    22 Nov 2015 às 15:11

    Procurador, estamos com você. Não aceitaremos esse ataque à advocacia publica.

Sitevip Internet