Olhar Jurídico

Quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Notícias / Política de Classe

TRF indefere pedido de efeito suspensivo contra candidatura de Leonardo Campos

Da Redação - Paulo Victor Fanaia

02 Dez 2015 - 10:50

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

TRF indefere pedido de efeito suspensivo contra candidatura de Leonardo Campos
O desembargador do Tribunal Regional Federal, Marcos Augusto de Souza, indeferiu o pedido do candidato Fábio Capilé pelo efeito suspensivo da decisão da Justiça Federal de Mato Grosso, concedida pelo juiz Paulo César Alves Sodré, que autorizou a participação do candiato vitorioso, Leonardo Campos, na eleição.

Leia mais:
Juíza quebra sigilo de advogado para apurar extorsão contra deputado; Savi será ouvido por desvios na AL

O candidato Fábio Capilé, que ficou em terceiro lugar, já havia anunciado na sexta-feira (27), durante a votação, que iria tomar providências para cassação da candidatura de Campos. “É um processo democrático e os números são legítimos. Os problemas são as infrigências no transcorrer do próprio pleito e isso ainda precisa ser avaliado”, comentou no dia.

A decisão monocrática tomada pelo desembargador Paulo Sodré, na manhã desta quarta-feira (2) ainda se submeterá ao colégio para análise do mérito. Dessa forma, Campos continua com candidatura sob judice.

Entenda o caso:

Na quinta-feira (20), às vésperas da eleição, a Comissão Eleitoral cassou o registro de candidatura de Campos, pois ele e o conselheiro de sua chapa, Flaviano Kleber Taques Figueiredo, foram acusados de fazer doações eleitoreiras para subseções da OAB-MT, dentro de período proibido pela legislação eleitoral — ou seja, a menos de 90 dias do pleito, inclusive, quando o candidato já estava licenciado da presidência da CAA-MT.

Entretanto, o Conselho Federal da OAB manteve a participação de Leonardo Campos na disputa. O despacho, estabelecido no início da tarde desta sexta-feira (27), levou em consideração a determinação da Justiça Federal em Mato Grosso expedida pelo magistrado Paulo Sodré, que, liminarmente, derrubou a anulação de candidatura.  

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Claudia
    02 Dez 2015 às 18:03

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Turma da Farofa
    02 Dez 2015 às 16:39

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Luis Antonio
    02 Dez 2015 às 11:48

    Isso é triste, querem levar no tapetao. É lamentavel.

Sitevip Internet