Olhar Jurídico

Segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Notícias / Política de Classe

Recém empossado, juiz de MT pede exoneração para tornar-se defensor público

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

21 Jun 2018 - 16:32

Foto: Rogério Florentino/OlharDireto

Recém empossado, juiz de MT pede exoneração para tornar-se defensor público
O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) desembargador Rui Ramos Ribeiro, exonerou o juiz substituto da Comarca de Novo São Joaquim (480 km de Cuiabá) Francisco Junqueira Pimenta Barbosa Sandrin. Ele decidiu se desligar do Poder Judiciário para se dedicar à Defensoria Pública do Distrito Federal (DF).

Leia mais:
Juiz bloqueia R$ 889 mil de prefeito e empresas por festa de rodeio que terminou com dois mortos

Francisco Junqueira Sandrin foi empossado em setembro de 2016 e ainda se encontrava em estágio probatório. Sua exoneação foi debatida em procedimento administrativo que inicialmente pugnava pela declaração de vacância di cargo, o que permitiria eventual recondução ao posto. O pedido foi rejeitado por Rui Ramos. 

Segundo o presidente do TJ, é vedada a declaração de vacância para magistrados em estágio probatório e que divergir disso, seria "inovar juridicamente onde não se tem competência”.

"Neste andar, a exoneração a pedido, como no caso presente, revela-se como verdadeira declaração unilateral de vontade do Magistrado que, desejando romper seu vínculo com o Poder Judiciário do Estado de Mato Grosso, requer o desligamento do cargo efetivo no qual foi investido após regular aprovação em concurso público”, finalizou Rui Ramos.

Não se sabe ao certo os argumentos apontados no pedido de saída do magistrado substituto. Outro fator que chama a atenção na decisão de Sandrin de deixar o Poder Judiciário se refere ao financeiro. Conforme o Portal Transparência da Defensoria Pública do Distrito Federal, Francisco Junqueia receberá exatamente R$ 22.589,22 por mês, quantia inferior ao salário de um juiz de Mato Grosso, em seu caso, de R$ 28.955,69 bruto, fora os acréscimos, conhecidos como penduricalhos, que superar o próprio salário.

23 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Michele
    05 Jun 2019 às 18:24

    Agora vai defender bandidos... Defensoria pública criminal é paga pelo cidadão de bem, que é vítima do bandido...

  • Andrade
    11 Mai 2019 às 23:32

    O último a sair do MT apague a luz.

  • Cleuber
    06 Jan 2019 às 10:41

    Só eu sei o inferno que passo não no MT, mas em RO. Melhor ganhar cinco mil onde se possa trabalhar com qualidade e paz de espírito do que passar os dissabores nas terras sem lei. Parabéns doutor pela boa escolha

  • Peter Marshall
    23 Jun 2018 às 14:09

    Parabéns Dr. Francisco pelo trabalho exemplar que desenvolveu no MT . A magistratura perdeu um grande profissional. Boa sorte na nova jornada!

  • silvio lopes de moraes
    22 Jun 2018 às 18:11

    Deixou de ganhar no mínimo 50 mil,essa é a renda mínima de um juiz aqui no Brasilzão.

  • Jose Maria
    22 Jun 2018 às 15:28

    O que adianta ganhar bem pra morar sabe-se lá quanto tempo em Novo São Joaquim/MT e outras currutelas de MT. Bem melhor morar no DF mesmo.

  • ZICA VIRUS
    22 Jun 2018 às 14:44

    PIOR ARREPENDIMENTO DA MINHA VIDA FOI TER VINDO PARA ESTE FIM DE MUNDO. MAS SE DEUS QUISER VOU CONSEGUIR SAIR. PARABÉNS AO DR.

  • Francisc
    22 Jun 2018 às 12:50

    Parabéns ao nobre sabe o que faz.??

  • JOSE SANTANA ROSA DO NASCIMENTO JUNIOR
    22 Jun 2018 às 11:01

    CERTO ESTA ELE !!!! O JUDICIARIO DE MT NÃO É UNIDO , E NAO HORA DE UMA PROTEÇÃO MAIOR NAO TEM AMPARO NEMHUM

  • Ludmilla Martins
    22 Jun 2018 às 02:15

    Simplesmente esse "rapaz" nasceu para servir ao judiciário e seu lado social falou mais alto que a visão $$ da maioria das pessoas, que visam entrar para o concurso público apenás pensando no lado financeiro, e deixam de cumprir na integra com sua função e/ou seu papel social. Parabéns! Por mais pessoas como vc no mundo!!!! ???????????????????????

Sitevip Internet