Olhar Jurídico

Sábado, 19 de setembro de 2020

Notícias / Criminal

Taques é autorizado a acessar delação de empresário sobre esquemas da Seduc

Da Redação - Arthur Santos da Silva

21 Jan 2020 - 14:08

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Taques é autorizado a acessar delação de empresário sobre esquemas da Seduc
A juíza Ana Cristina Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, acatou pedido do ex-governador Pedro Taques (PSDB), autorizando acesso à delação premiada firmada pelo empresário Giovani Belatto Guizardi, dono da construtora Dínamo.

Leia também 
Juiz nega bloqueio de R$ 162 milhões nas contas de procurador e empresários do transporte

 
A colaboração versa sobre fraudes na Secretaria de Educação de Mato Grosso (Seduc), fatos revelados durante a Operação Rêmora, desencadeada pelo Ministério Público de Mato Grosso (MPE) enquanto Taques era governador.
 
Decisão consta no Diário de Justiça desta segunda-feira (21). Entre as informações prestadas por Giovani Belatto Guizardi está a acusação de que o ex-deputado estadual Guilherme Maluf, atual conselheiro do Tribunal de Contas (TCE) recebeu dinheiro de propina no banheiro do Buffet Leila Malouf.

Giovani Belatto também afirmou que o ex-secretário de Educação de Mato Grosso, Permínio Pinto, recebeu propina paga em espécie em vários locais diferentes. A delação e seu detalhes ainda é sigilosa.

A Operação Rêmora investigou esquema de fraudes em obras de reforma e construção de escolas que inicialmente estavam orçadas em R$ 56 milhões. Diversas empresas compunham, segundo o Ministério Público, cartel capaz de gerar favorecimentos e desvio de dinheiro público.

Taques afirmou ao Olhar Jurídico que seu pedido e o exercita direito constitucional de defesa. "Quem acusa tem que provar", complementou o ex-governador. 

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Albert carlos
    21 Jan 2020 às 17:07

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet