Olhar Jurídico

Domingo, 22 de setembro de 2019

Notícias / Política de Classe

OAB aguarda documentos para representar contra policiais envolvidos em prisão de advogado, diz presidente

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

10 Jul 2018 - 14:38

Foto: Reprodução

OAB aguarda documentos para representar contra policiais envolvidos em prisão de advogado, diz presidente
A Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso (OAB-MT) reuniu-se na tarde desta segunda-feira (09) com o secretário de Segurança Pública (SESP) Gustavo Garcia e com diretores da Policia Judiciária Civil. Os advogados pedem celeridade e imparcialidade na investigação da prisão do advogado Luciano Carvalho do Nascimento durante o exercício profissional na noite da última sexta-feira (06) em Cuiabá. 

A reunião apaziguadora, entretanto, não evitará medidas mais graves que serão adotadas pela Ordem contra membros da PJC. Conforme o presidente da Seccional, Leonardo Campos, os advogados  aguardam apenas o recebimento de documentos, vídeos e cópia do Boletim de Ocorrência (BO) lavrado na ocasião, para representar contra os policiais envolvidos no incidente, considerando que Luciano Carvalho do Nascimento foi "agredido" pelos policiais.

Leia mais:
Vídeo flagra momento em que advogado atropela homens; Sinpol emite nota de repúdio

O presidente da Ordem Leonardo Campos, explicou ao Olhar Jurídico o procedimento desta segunda-feira (09) e os próximos passos dos advogados. "Tivemos reunião com secretário de Segurança Pública Gustavo Garcia, com a delegada geral adjunta da Polícia Civil  Silvia Maria Pauluzi e com o Corregedor-geral da Polícia Civil Jesset Arilson Munhoz de Lima. Cobramos imparcialidade e celeridade nas investigações das condutas dos policiais. Estamos aguardando o advogado complementar a documentação, com vídeos e Boletins de Ocorrência, e trazê-los à Ordem para formalizarmos a representação à Corregedoria da Polícia".

O secretário de Estado de Segurança Pública, Gustavo Garcia, assegurou que todos os procedimentos para a apuração dos fatos já foram adotados e serão concluídos de acordo com o prazo legal.

Campos reafirmou a confiança da Advocacia na Polícia Judiciária Civil (PJC) e ressaltou a importância de uma resposta célere e efetiva à advocacia e à sociedade. "Confiamos na polícia civil. Queremos uma polícia aliada e que nos dê segurança. Fatos isolados não podem manchar essa imagem”, disse.

Participaram da reunião o diretor de Atividades Especiais da PJC, Rogério Modelli, o vice-presidente da OAB-MT, Flávio Ferreira; o diretor tesoureiro Helmut Flavio Preza Daltro; o presidente em exercício do Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP), Maurício Magalhães Farias Neto, os conselheiros estaduais Luiz da Penha e Ricardo Moraes de Oliveira e uma comissão da Associação Brasileira de Advogados Criminalistas (Abracrim) de Mato Grosso.

Entenda o Caso

Os advogados Dyego Nunes da Silva Souza e Luciano Carvalho do Nascimento foram presos na madrugada deste sábado (07) após resistirem à prisão e entrarem em confronto com policiais da Deletran e da Gerência de Operações Especiais (GOE), em Cuiabá.

Supostamente embriagado, Dyego atropelou Martiniano Cabral, de 54 anos, fugiu sem prestar socorro e pediu ajuda a Luciano, que teria soltado um cachorro da raça pit bull contra os policiais.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • DOMINGOS SANTANA DA CRUZ
    10 Jul 2018 às 20:31

    NO NOSSO PAÍS O SUJEITO COMETE UM CRIME, FOGE DA POLICIA, E AINDA QUER SER VITIMA, E QUANDO E PRESO, QUER ACUSAR OS POLICIAIS QUEM OS PRENDEU POR AGRESSÕES,QUE PAÍS É ESSE.

  • Sônia
    10 Jul 2018 às 17:10

    E o tribunal de ética da OAB, vai se manifestar???? pois pelo que vimos esses "adevogados" não são santos, estão com DNA de vagabundo circulando pelas veias com tantas passagens criminais.

  • Jose Carlos
    10 Jul 2018 às 16:59

    É absurdo ver esses advogados querendo se colocar como vítimas. Quer representar, que seja. A polícia não vai parar de defender a sociedade, principalmente por pessoas escusas, que mentem e criam factoides de mentiras. Tudo isso ocoreu por responsabilidade exclusiva dos suspeitos. Que infringiram a lei e ainda se colocaram como intocáveis. Não são.

  • JEAN NUNES
    10 Jul 2018 às 16:57

    Se esse fato é a verdade absoluta, vão representar contra a policia?

  • Cidadão
    10 Jul 2018 às 16:31

    Sério mesmo que a OAB seguirá na defesa desses dois elememtos? Mesmo depois do vídeo que comprova que o indivíduo atropelou e fugiu propositalmente? Eles estão mentindo desde o início. Falaram que o elemento não prestou socorro por medo de ser linchado , por achar que seria um suposto assalto.... e está claro que mentiram também ao acusarem os policiais de agressão. Com certeza estava bêbado e fugiu por isso, ou por ser covarde e tranqueira mesmo. Lamentável dar prosseguimento nessa representação. Vergonhoso.

  • Caio
    10 Jul 2018 às 16:27

    Deixe me se entendi esse advogado aparentemente embriagado com passagens pela polícia atropela dois cidadão e com essa situação de fragrante aparece um outro advogado também com passagens pela polícia tentando obstruir o trabalho da polícia e a toda poderosa OAB irá representar contra os policiais que estava no cumprimento de seu dever aí sim isso é Brasil

Sitevip Internet