Olhar Jurídico

Domingo, 23 de fevereiro de 2020

Notícias / Geral

Procurador-geral diz que MP tem déficit de 100 servidores no Estado e não há previsão de concurso

Da Redação - Vinicius Mendes

01 Jan 2020 - 17:00

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Procurador-geral diz que MP tem déficit de 100 servidores no Estado e não há previsão de concurso
O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, José Antônio Borges Pereira, avaliou que o Ministério Público de Mato Grosso precisaria de cerca de 100 funcionários para suprir a demanda do Estado. Porém, por causa da situação financeira do Estado, não há previsão para realização de concurso.
 
Leia mais:
Advogado mato-grossense acusado de dar ‘golpe’ na Justiça do DF é absolvido por falta de tipificação
 
O ano de 2019 foi o primeiro do biênio de José Antônio Borges. Ele avalia que conseguiu iniciar algumas mudanças, como a reforma da lei Orgânica, a eleição de procurador-geral, e também conseguiu remanejar alguns servidores, para atender a demanda do interior do Estado.
 
“No início do meu mandato a gente fez uma reforma administrativa. Resumidamente, eu extingui 70 cargos aqui de dentro da Procuradoria, e estes cargos foram revertidos para promotorias do interior, onde tem uma demanda maior, e dificuldades porque faltam estagiários, por não existir faculdade em algumas regiões”.
 
Ele afirmou que o plano é que em 2020 cada promotor tenha dois assessores. Porém, o procurador-geral afirmou que a situação financeira do Estado tem sido o maior empecilho para acabar com o déficit de servidores e promotores. Um concurso para promotores já foi iniciado e o MP espera nomeá-los no segundo semestre de 2020, dependendo das contas do Estado.
 
O chefe do MP ainda explicou que a situação está difícil pois já entraram no limite prudencial, de gastos com folha salarial. Ele afirma que estuda maneiras de diminuir os custos, com terceirização, mas que mesmo assim o déficit de servidores é de 100. Ele também afirmou que não há previsão para realização de concurso.
 
“O que nós pudermos terceirizar a gente terceiriza, mas aquilo que for atividade fim, onde são necessários os técnicos, com por exemplo contadores, precisamos ter os nossos, algumas áreas de engenharia também, então para estes é preciso o concurso. Mas pelo menos para o ano que vem não há previsão para lançamento de edital”.

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • alexandre
    02 Jan 2020 às 10:18

    Se cortar os privilegios, 60 dias de ferias indenizadas, auxilio livro de 12 mil, vai sobrar..

  • Marli
    02 Jan 2020 às 10:06

    E na Saúde( poder Executivo), faltam médicos em todos os setores e áreas de atuação. Não há concurso público desde o século passado. O que é prioridade, saúde ou burocracia?

  • Marta Ceni
    01 Jan 2020 às 21:42

    Discordo diametralmente desse caboclo. Têm funcionários demais. Ganham demais. Trabalham de menos. Têm privilégios demais. Folgas demais. Têm que cortar na carne e demitir mais.

  • Edivaldo da Silva Santos
    01 Jan 2020 às 19:14

    Lá tem é muito servidores tem que diminuir é eles que trabalham pouco e comem bastante e muito cara o valor do almoço deles é 70,00 reais paga com o dinheiro dos contribuintes que tem medo de revindicar os direitos do cidadão que consta na constituição de 1988. até. Porque os próprios procuradores tem posicionamento que estão acima do Bem e do mal. Eles acham que é sabe que não é e agem como se fosse.

  • Degas
    01 Jan 2020 às 18:28

    Se acabar com as mordomias, verba paletó (oi prefeito),verba livros e outras barbaridades, a grana da!!Comece o senhor,dispense tudo além do seu salário, chute os penduricalhos,e mostre que esse país da certo.

Sitevip Internet